Suplicy discute com PM após abordagem em morador de rua

Atual secretário municipal de Direitos Humanos, ex-senador se irrita com forma com que policiais abordaram morador de rua e bate-boca com PM. "O fato de o rapaz estar exaltado, sob efeito de drogas, não justifica tamanha violência”, afirma

O secretário municipal de Direitos Humanos de São Paulo, Eduardo Suplicy (PT), interveio em uma abordagem policial feita próxima a sede da secretaria, na região central de São Paulo. O ex-senador se irritou com a forma com que policiais abordaram dois moradores de rua. “Sou o secretário de Direitos Humanos, vocês não vão fazer isso na minha frente”, declarou Suplicy. “Aqui é a porta do meu gabinete, sou secretário de Direitos Humanos e é minha responsabilidade não permitir agressão”, acrescentou. As imagens da discussão foram divulgadas em primeira mão pela página Fãs do ImprenÇa no Facebook (veja o vídeo).

Aparentemente, o ex-senador não foi reconhecido pelos policiais. Após o bate-boca, os moradores de rua foram levados pela Polícia Militar. O episódio ocorreu na tarde dessa terça-feira (17). Nesta quarta (18), Suplicy explicou no Facebook por que interveio: “Precisei ser muito assertivo nesta terça-feira, ao ver um PM, depois de jogar gás de pimenta nos olhos de morador em situação de rua, bater em seu corpo com cassetete e lhe dar forte rasteira. O rapaz caiu e bateu com a cabeça na porta do edifício da Secretaria de Direitos Humanos. O fato de o rapaz estar exaltado, sob efeito de drogas, não justifica tamanha violência”.

Mais sobre direitos humanos

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!