Suplente de Natan critica ausência de líderes na Câmara

Após tomar posse no lugar do deputado afastado, Amir Lando (PMDB-RO) afirmou que Congresso precisa renovar atitudes e transparência. Para o peemedebista, Câmara precisa resolver "farsa" do voto secreto

Recém empossado na Câmara como suplente, o deputado Amir Lando (PMDB-RO) criticou nesta quinta-feira (29) a postura dos líderes durante a sessão que resultou na manutenção do mandato de Natan Donadon (sem partido-RO), preso desde 28 de junho, em Brasília. Para o peemedebista, que assume a vaga deixada pelo agora deputado afastado, a sessão "correu livremente, sem muita orientação". Ele também defendeu a instituição do voto aberto e uma mudança de comportamento do Parlamento.

"O que se observa é que essa sessão correu livremente, sem muita orientação, os líderes maiores não estavam presentes na sessão. Pelo menos eu não os vi. E se os vi, não os ouvir falar", afirmou o peemedebista. Para ele, que assistiu a sessão de ontem pela televisão, já havia um clima de absolvição rondando o plenário, muito por causa do que considerou como emoção do discurso de Natan.

Amir Lando assume por decisão da Presidência da Câmara tomada ontem. Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) declarou o cargo vago e afastou Natan do mandato enquanto o deputado de Rondônia estiver preso. Se não houver revisão criminal, ele terá direito ao regime semiaberto em janeiro de 2015, quando termina o mandato. "Estou aqui para servir, trabalhar dentro da ordem e da lei. Estou aqui com toda a tranquilidade e a plenitude da minha capacidade mental e jurídica para representar o estado de Rondônia e o Brasil", afirmou.

Para ele, o Congresso brasileiro precisa renovar suas práticas no "sentido ético, no sentido moral, renovar sobretudo quanto às atitudes e a transparência". "Precisamos fazer um trabalho rápido, urgente, que é acabar com o voto secreto", avaliou. Amir entende que a absolvição de Natan tem um "efeito didático" e que a Câmara não pode repetir os mesmos erros.

"Hoje nas ruas nos meios de comunicação se vê uma Câmara menor do que antes de ontem. Nós temos que ter responsabilidade", disse, acrescentando que existe uma "expressão maciça de insatisfação" com a atividade política. Com a posse, Lando tem os direitos parlamentares que Natan não possui mais, como receber salário, verba de gabinete e apresentação de emendas.

Como e por que Câmara salvou mandato de Donadon

Outros textos sobre Natan Donadon

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!