STJ arquiva sindicância contra o ex-governador de Goiás Marconi Perillo

 

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu arquivar uma sindicância contra o ex-governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB). A decisão foi tomada pelo tribunal nesta quarta-feira (2). O ex-governador era investigado por eventual participação na chamada “Operação Decantação”, que apurava favorecimento de empresas e supostos desvios de recursos federais na Saneago, estatal goiana de saneamento.

<< Juiz manda governador tucano Marconi Perillo trocar cores de estádio que remetem ao PSDB

A Corte acatou o pedido de arquivamento feito pelo vice-procurador-geral da República, Luciano Mariz Maia. No pedido, o vice-procurador alegou que não houve elementos probatórios que pudessem envolver Perillo nos fatos apurados.

Apesar de ter perdido o foro privilegiado quando deixou o governo de Goiás para concorrer às eleições, no início de abril, o caso foi levado à Corte Especial do STJ porque o pedido de arquivamento da sindicância foi realizado quando Perillo ainda era governador.

Marconi é um dos governadores investigados na Operação Lava Jato, acusado de receber doações via caixa dois, nas campanhas de 2010 e 2014, que somaram cerca de R$ 8 milhões. A acusação consta do pacote de delações da Odebrecht tornadas públicas em abril, em depoimentos concedidos ao Ministério Público Federal por um dos operadores da empresa, Ricardo Roth; pelo ex-presidente da Odebrecht Ambiental, Fernando Reis; e pelos ex-diretores João Pacífico e Alexandre Barradas.

No entanto, neste caso, o STJ atendeu pedido do Ministério Público Federal (MPF) e encaminhou para a Justiça Federal de Goiás o inquérito que corria no tribunal sobre Perillo.

 

<< Marconi diz a Tasso que vai disputar comando do PSDB; senador cogita permanecer no posto

<< Vídeo: Marconi Perillo recebeu mais de R$ 8 milhões em caixa dois, afirmam delatores

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!