STJ arquiva pedido de investigação contra o governador Flávio Dino

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Felix Fischer decidiu arquivar o pedido de investigação contra o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). Fischer acolheu o entendimento da Procuradoria Geral da República (PGR) de que não há indícios de que o governador tenha cometido os crimes de que se suspeitava. “A verdade venceu", comemorou o governador no Twitter.

Em delação premiada, o ex-funcionário da Odebrecht José de Carvalho Filho acusou Dino de ter pedido R$ 400 mil para defender na Câmara um projeto que garantia segurança jurídica para empreiteira, em 2010, quando era deputado federal. Flávio Dino alegou que não havia emitido parecer ou voto sobre a proposta na ocasião.

O delator declarou, ainda, que repassou dinheiro, via caixa dois, para a campanha de Dino ao governo do Maranhão. O governador sempre negou as acusações. Mas a PGR identificou contradições e falta de consistência nas declarações de José de Carvalho. Para a Procuradoria Geral da República, há uma "dificuldade praticamente intransponível" de provar o repasse do dinheiro.

“O justo propósito de investigar crimes muitas vezes atinge injustamente pessoas inocentes. É o meu caso. Tenho consciência absolutamente tranquila de jamais ter atendido qualquer interesse da Odebrecht, nos cargos que exerci nos 3 Poderes. Se um dia houver de fato investigação sobre meu nome, vão encontrar o de sempre: uma vida limpa e honrada”, escreveu Dino, em sua página no Facebook, logo que teve seu nome citado pelo delator.

“Tenho absoluta certeza de que a verdade vai prevalecer, separando-se o joio do trigo. Inevitável a indignação por ser citado de modo injusto sobre atos que jamais pratiquei. Mas infelizmente faz parte da atual conjuntura”, acrescentou.

<< Governadores do Norte, Nordeste e Centro-Oeste pressionam Temer por ajuda financeira

Continuar lendo