STF usa geradores para manter sessão do mensalão

Corte tem três geradores funcionando com baterias e diesel para manter os prédios em funcionamento. Apagão em Brasília não afetou o julgamento

O Supremo Tribunal Federal (STF) está funcionando à base de geradores de energia desde às 14h30 desta quinta-feira (4) por causa de um apagão que atinge boa parte do Distrito Federal. De acordo com a assessoria da corte, são três equipamentos: um para o plenário e outro para o prédio anexo e áreas principais. A TV Justiça possui um outro gerador, que funciona de forma independente.

Mensalão: entenda o que está em julgamento
Quem são os réus, as acusações e suas defesas
Tudo sobre o mensalão

Apesar do apagão, a sessão começou perto do horário usual. Os ministros costumam abrir as sessões entre 14h30 e 14h45. Hoje foi às 14h40. A assessoria do Supremo informou que os geradores podem trabalhar por prazo indefinido. As baterias têm autonomia menor, mas funcionando a diesel combustível, o fornecimento de energia está garantido. As equipes técnicas da corte também estão providenciando aparelhos de ar-condicionado para manter equipamentos sensíveis em baixa temperatura.

Segundo a Companhia Energética de Brasília (CEB), responsável pelo abastecimento na capital, houve um problema em uma das subestações da energia ligadas à linha de transmissão de Furnas. Estima-se que aproximadamente 70% do DF esteja sem luz. Não há previsão para o restabelecimento da energia.

Saiba mais sobre o Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!