Solidariedade vai pedir convocação de laranja de doleiro e tesoureiro do PT

SD anunciou hoje que vai pedir convocação de João Vaccari Neto e de Carlos Costa para que eles prestem esclarecimentos à CPI mista da Petrobras. Em depoimento, Costa disse que o tesoureiro era um dos contatos de fundos de pensão com empresa usada por doleiro para lavar dinheiro

Líder do partido Solidariedade (SD) na Câmara, o deputado federal Fernando Francischini (PR) anunciou nesta sexta-feira (22) que vai apresentar requerimento à CPI mista da Petrobras, instalada no Congresso, para que sejam convocados o secretário nacional de finanças do PT, João Vaccari Neto, o doleiro Alberto Yousseff e o advogado Carlos Costa.

Em depoimento prestado à Polícia Federal (PF), Carlos Costa afirmou que João Vaccari Neto era um dos contatos de fundos de pensão com a CSA Project Finance Consultoria e Intermediação de Negócios Empresariais. A CSA é uma empresa que o doleiro Alberto Youssef usou para lavar R$ 1,16 milhão do mensalão, segundo a PF. Essas informações foram divulgadas hoje pelo jornal O Estado de S. Paulo.

"João Vaccari esteve várias vezes na sede da CSA, possivelmente a fim de tratar de operações com fundos de pensão com Cláudio Mente [da CSA]", relatou Costa, que é apontado como laranja de Youssef e do ex-deputado federal José Janene (morto em 2010) e está preso desde março, quando a PF deflagrou a Operação Lava Jato.

"Está claro que essa quadrilha atuava livremente dentro do governo do PT há muito tempo. Foram anos e anos roubando dinheiro público. Aos poucos os integrantes da organização criminosa estão contando tudo o que sabem. Está sendo revelado um esquema maior que o mensalão", disse Francischini.

 

Mais sobre Petrobras

Mais sobre a Operação Lava Jato

Assine a Revista Congresso em Foco em versão digital ou impressa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!