Sindicato rebate Marina Silva sobre Chico Mendes e política ambiental

Para presidente de sindicato, Marina é refém de um "modelo ambientalista santuarista e de grandes ONGs internacionais" e tem "visão distorcida" sobre Chico Mendes

O presidente do sindicato dos trabalhadores rurais de Xapuri (AC), José Alves, contestou hoje (28) declarações dadas pela presidenciável do PSB, Marina Silva, sobre Chico Mendes e sobre política ambiental.

“Chico Mendes foi um sindicalista e não ambientalista, isso o coloca num ponto específico da luta de classes que compreendia a união dos povos tradicionais (extrativistas, indígenas, ribeirinhos) contra a expansão pecuária e madeireira e a consequente devastação da floresta”, consta da nota.

De acordo com o sindicato, “essa visão distorcida do Chico Mendes como ambientalista foi levada para o Brasil e a outros países como forma de desqualificar e descaracterizar a classe trabalhadora do campo e fortalecer a temática capitalista ambiental que surgia”. Chico Mendes morreu em 1988 em uma emboscada em sua própria casa.

Ainda conforme a nota, os trabalhadores rurais do sindicato não concordam com a atual política ambiental em curso no Brasil, idealizada pela candidata Marina Silva quando ministra do ministra do Meio Ambiente, “refém de um modelo santuarista e de grandes ONG's internacionais”. “Essa política prejudica a manutenção da cultura tradicional de manejo da floresta e a subsistência e favorece empresários”.

Na nota, o sindicato avaliou ainda que todos os candidatos que compareceram ao debate realizado pela Band na última terça estão claramente vinculados ao agronegócio e pouco preocupados com a reforma agrária e conflitos fundiários.

 

 

Mais sobre as eleições de 2014

Assine a Revista Congresso em Foco em versão digital ou impressa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!