Senador se diz arrependido e pede desculpas a Dilma por ter votado a favor do impeachment

 

O senador Telmário Mota (PTB-RR) afirmou em plenário nesta terça-feira (20) que o maior erro de sua trajetória parlamentar foi ter votado a favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), 31 de agosto de 2016. Com firmes críticas à atuação de Michel Temer (MDB) em relação a Roraima, seu reduto eleitoral, Telmário foi à tribuna manifestar seu descontentamento.

“O maior equívoco político da minha vida foi eu ter votado a favor desse impeachment. Agora eu percebo que eu coloquei uma quadrilha ali que hoje está contra o meu estado”, afirmou o roraimense. Para o senador, a gestão Temer abandonou o estado de Roraima, que sofre uma crise migratória de consequências preocupantes, com dezenas de milhares de imigrantes vindos da Venezuela.

Relembre:

<< Senado cassa Dilma, mas garante à ex-presidente o direito de ocupar cargo público

<< Decisão do PMDB de manter direitos políticos de Dilma afasta o PSDB do governo Temer

O estado do senador recebe, diariamente, imigrantes venezuelanos que chegam ao Brasil pela fronteira com Roraima para buscar uma vida melhor no país. A prefeitura da capital do estado, Boa Vista, estimava, no início de fevereiro, que cerca de 40 mil venezuelanos tenham entrado na cidade, número que equivale a mais de 10% da população da cidade (aproximadamente 330 mil habitantes).

Telmário também reclamou que o governo federal não se movimentou para interligar o estado ao sistema elétrico nacional e que o Incra se recusa a assinar um acordo de cooperação para a implementação do Cadastro Ambiental Rural. A estimativa é que o acordo beneficiaria cerca de 25 mil famílias.

Para o senador, Dilma dava mais apoio ao estado. “Quero aqui até de público pedir a minha desculpa, Dilma, porque você foi a melhor presidenta pro meu estado”, discursou Temário, que mudou seu voto na semana da última votação do impeachment alegando arranjo partidário estadual com vistas às eleições municipais de 2016.

Com informações da Agência Senado

 

<< Dilma usará delação de Funaro para embasar pedido de anulação do impeachment

<< Maia sugere que Temer e PMDB conspiraram contra Dilma: “Não fiz com eles o que eles fizeram com ela”

<< Temer admite que Cunha só autorizou impeachment porque petistas não o apoiaram na Câmara

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!