Senador pede criação de CPI para investigar rombo na Previdência

Paulo Paim defende que é necessário uma Comissão Parlamentar de Inquérito para esclarecer as receitas e as desepesas, os desvios, desonerações, desvinculações e sonegações da Previdência

 

O senador Paulo Paim (PT-RS) formalizou nesta segunda-feira (13) um pedido de uma CPI (comissão parlamentar de inquérito) para investigar as contas da Previdência Social. "Temos que esclarecer as receitas e as despesas, os desvios, desonerações, desvinculações e sonegações. Cadeia para quem está roubando dinheiro da Previdência Social e dos trabalhadores", disse.

A sugestão de apoiar uma CPI para investigar o déficit do sistema previdenciário surgiu durante sessão especial em homenagem ao Dia do Aposentado, realizada no plenário do Senado nesta segunda. O tom da sessão foi de revolta contra as medidas reunidas na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016.

Para o presidente da Confederação Brasileira de Aposentados, Pensionistas e Idosos (Cobap), Warley Martins Gonçalves, a CPI no Congresso vai ajudar a mostrar que não existe déficit no sistema. A coordenadora do movimento Auditoria Cidadã da Dívida, Maria Lucia Fattorelli, sustentou que o objetivo do governo é "sangrar" o sistema em favor da dívida pública, que hoje já compromete metade do Orçamento da União e nunca foi auditada.

Primeiro-secretário do Senado, José Pimentel (PT-CE) considerou "mais que necessária" uma CPI para investigar o deficit do sistema previdenciário. Segundo ele, é preciso saber "como o governo conseguiu transformar o superavit da Previdência em um grande rombo". Acusou também a "pauta bomba" do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e as desonerações das folhas de pagamento de vários setores empresariais.

Com informações da Agência Senado

Mais sobre Previdência

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!