Senador exclui assinatura e ameaça CPI dos Transportes

Desistência de João Durval (PDT-BA) frustra plano oposicionista para investigar Ministério dos Transportes no Senado

O senador João Durval (PDT-BA) comunicou à Secretaria Geral da Mesa (SGM) a exclusão de sua assinatura de adesão à CPI dos Transportes, cujo requerimento de criação havia alcançado o número mínimo de 27 senadores no início da noite desta terça-feira (2) (confira). Obtido pelo líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR), o quorum de apoio garantiria à oposição um palco para as investigações sobre denúncias de corrupção supostamente praticada junto ao Ministério dos Transportes pelo PR do ex-ministro Alfredo Nascimento. Senador pelo Amazonas, Nascimento pediu demissão da pasta em 6 de julho, depois de seguidas reportagens sobre o assunto, e mais cedo havia se defendido das acusações  no Plenário do Senado.

Confira:
“Não sou lixo”, diz, na tribuna do Senado, Alfredo Nascimento

Leia mais:
Cúpula do Ministério dos Transportes é afastada

Sarney nega tratamento diferenciado para PMDB

A secretária-geral da Mesa, Claudia Lyra, confirmou a exclusão da assinatura, e que João Durval é o único senador a desistir de apoiar a CPI até o momento. Como o requerimento já foi formalizado na SGM, permanece válido o prazo para retirada ou inclusão de assinaturas, até a meia-noite desta quarta-feira (3). Com a desistência de Durval, Alvaro Dias terá de conseguir nova assinatura até o fim do prazo regimental, sob o risco de a aprovação do pedido de CPI sequer ser lida em plenário.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!