Senador do PMDB pede e Temer aceita receber governador da Paraíba

Ricardo Coutinho, do PSB, cobra repasses da União para obras feitas em parcerias com o estado e oficializar empréstimo do Banco do Brasil. Congresso em Foco mostrou, com exclusividade, recusa do presidente em receber o governador, que foi contra o impeachment

Foi preciso uma carta do senador Raimundo Lira (PMDB-PB) para que o presidente Michel Temer aceitasse receber o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, para tratar do atraso no repasse da parte da União nas obras feitas em parcerias com o governo estadual, além da autorização do Ministério da Fazenda para a conclusão do empréstimo já assinado com o Banco do Brasil. Coutinho é do PSB, partido que compõe a base de apoio parlamentar de Temer, mas foi contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e deixou o Planalto irritado.

Em ofício enviado ao Palácio do Planalto, o governador tinha solicitado audiência, mas uma semana depois foi informado, por telefone, que Temer não poderia recebê-lo em razão do excesso de compromissos na agenda presidencial. A informação foi veiculada com exclusividade por este site no último sábado (4).

Leia:
Temer nega audiência a governador que foi contra impeachment de Dilma

Mas agora, depois da manifestação de Raimundo Lira, do mesmo partido de Temer e adversário político de Coutinho, o Planalto marcou a audiência de Coutinho para o dia 16. O governador também vai tentar liberar novos investimentos do governo federal para as áreas sociais no Estado.

Mais sobre crise política

Mais sobre Michel Temer

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!