Senado vai pedir acesso a trechos de inquérito contra Demóstenes

Após reunião com Lewandowski, Conselho de Ética muda estratégia para obter informações sobre envolvimento de senador com Carlos Cachoeira. Ministro havia negado repasse de íntegra de investigações

O Conselho de Ética do Senado vai enviar ao Supremo Tribunal Federal (STF) novo pedido para ter acesso a informações sobre a investigação que apura o envolvimento do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) com o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Os senadores pretendem mudar os termos do requerimento: desta vez, vão solicitar trechos das investigações, em vez da íntegra do procedimento. O assunto será discutido em reunião do Conselho de Ética convocada para amanhã (19).

Na semana passada, o ministro Ricardo Lewandowski, que relata o caso, negou o acesso dos documentos ao Conselho de Ética, alegando que essas informações são sigilosas e, por isso, só poderiam ser repassadas a uma comissão parlamentar de inquérito (CPI).

Leia outros destaques de hoje do Congresso em Foco

A orientação para os termos do novo pedido foi feita pelo próprio Lewandowski, que recebeu ontem à noite o presidente do Conselho, Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), o relator da representação contra Demóstenes, Humberto Costa (PT-PE), e o corregedor do Senado, Vital do Rêgo (PMDB-PB). Os senadores argumentaram que o STF já havia compartilhado informações sobre investigação contra o ex-senador Luiz Otávio (PMDB-PA), também alvo à época do Conselho de Ética.

Saiba mais sobre o Congresso em Foco

Continuar lendo