CPIs do Carf, do HSBC e das Próteses são prorrogadas no Senado

Trabalhos se estenderão até março de 2016, no máximo, devido à prorrogação das investigações sobre dinheiro de brasileiros enviado ao banco inglês sem declaração à Receita

Três comissões parlamentares de inquérito em funcionamento no Senado foram prorrogadas esta semana: a CPI do HSBC, a CPI das Próteses e a CPI do Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais). As comissões terão mais alguns meses para finalizar os trabalhos e apresentar seus relatórios.

A CPI do HSBC, instalada em março para apurar irregularidades relacionadas a contas bancárias de cidadãos brasileiros na filial suíça do banco HSBC, ganhou mais 180 dias para concluir a apuração. Presidida pelo senador Paulo Rocha (PT-PA) e relatada por Ricardo Ferraço (PMDB-ES), o colegiado deve encerrar os trabalhos em março do ano que vem.

Também iniciada em março, a CPI das Próteses terá até o final desta sessão legislativa para apresentar e votar seu relatório. A comissão, presidida pelo senador Magno Malta (PR-ES) e relatada pelo senador Humberto Costa (PT-PE), investiga irregularidades em tratamentos médicos com próteses e órteses (aparelhos externos usados para imobilizar ou auxiliar os movimentos dos membros ou da coluna) em todo o país.

Já a CPI do Carf  foi prorrogada até janeiro de 2016. A comissão, presidida pelo senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) e sob relatoria da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), investiga denúncias de fraude no Carf, reveladas pela Operação Zelotes da Polícia Federal.

Mais sobre CPI do Carf

Mais sobre CPI do HSBC

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!