Senado nunca tentou isolar Eduardo Cunha, afirma Temer

Entretanto, para o vice-presidente, a Câmara precisa colaborar com a agenda positiva para o Brasil proposta pelo presidente do Senado, Renan Calheiros

O vice-presidente da República e articulador político do governo, Michel Temer, afirmou nesta quarta-feira (12), ao comentar as propostas apresentadas pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que o Senado nunca quis se isolar em relação à Câmara.

Temer disse esperar que a Câmara colabore com uma agenda positiva para o Brasil. “A sensação que eu tenho, e espero que isso se transforme em convicção, é de que a Câmara vai colaborar, porque a Câmara também é preocupada com o país. Lá estão os representantes do povo brasileiro, e ninguém quer que o Brasil vá mal.”

“Ele [Renan] jamais quis isolar o Senado em relação à Câmara. A ideia sempre foi, ao apresentar a proposta, chamar a Câmara dos Deputados. É que o que eu vou fazer agora com os deputados do PMDB”, disse Temer, após café da manhã com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e líderes peemedebistas. As declarações ocorreram depois do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), reclamar que os caciques do partido estariam isolando o deputado fluminense.

Após o encontro, Temer, que é também presidente nacional do PMDB, partiu para um almoço com a bancada do partido na Câmara.

Segundo o vice-presidente, Lula elogiou a Agenda Brasil, como ficou conhecido o plano apresentado por Renan. "Devemos trabalhar nele. Partimos da ideia de ter uma conjugação de todos os setores, não só do Brasil [do governo], mas agora do próprio Legislativo. E o presidente Renan, muito adequadamente, lançou uma proposta revelando desde já essa interação do Legislativo com o Executivo. Faremos reunião do Senado com a Câmara para que todos estejamos nessa tarefa”, adiantou Temer.

Para ele, a presença do ex-presidente Lula na articulação vai ajudar no processo, “porque ele tem a experiência dos oito anos do governo, tem muita sensibilidade política e foi capaz de detectar a necessidade urgente de conjugação dos vários elementos e fatores que se congregaram aqui hoje e se congregarão ainda mais a partir de agora”, afirmou o vice-presidente.

Também participaram do encontro o presidente do Senado, Renan Calheiros (AL), o ex-presidente da República e ex-senador José Sarney, os senadores Romero Jucá (RR), Eunício Oliveira (CE) e Jader Barbalho (PA), todos do PMDB, os ministros do Turismo, Henrique Eduardo Alves, e de Minas e Energia, Eduardo Braga, que também são filiados ao partido, além do ex-ministro Luiz Dulci, diretor da Iniciativa América Latina  do Instituto Lula.

 

Mais sobre crise na base

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!