Senado aprova criação de quase 2 mil cargos

STF, polícia rodoviária e escola superior do MP são as instituições contempladas com mais servidores

O plenário do Senado promoveu o chamado “esforço concentrado” e aprovou nesta terça-feira (2), entre outras proposições, projetos que levam à criação de 1.824 cargos na administração pública federal, entre funções comissionadas, cargos efetivos e de confiança. A Casa nada votava em plenário desde agosto.

Um dos projetos garantirá a reestruturação do Departamento de Polícia Rodoviária Federal, garantindo ao órgão mais 969 funções gratificadas, 384 de confiança e 5 cargos em comissão.

Também foram criados cargos para o Supremo Tribunal Federal e na Escola Superior do Ministério Público da União (MPU). Ao todo, são 180 novos postos na corte, entre funções e cargos comissionados, e 203 cargos efetivos, 36 em comissão e 47 funções comissionadas na instituição de ensino do MPU.

Segundo informações da Agência Senado, senadores que compareceram à sessão de votações acumuladas aprovaram 24 itens incluídos na pauta. Em agosto, quando também houve esforço concentrado em plenário, foram 16 as proposições aprovadas.

Desde a Copa do Mundo (12 de junho a 13 de julho), o Senado teve menos de uma semana de votações plenárias. E não mais terá compromissos em plenário até depois das eleições de outubro.

Veja também:

Senado aprova venda de inibidores de apetite proibidos pela Anvisa

Sem quórum, fracassa primeiro dia de "esforço concentrado" na Câmara

Congresso faz último "esforço" antes das eleições

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!