Senado admite erro em edital de concurso

Nota à imprensa fala que comissão interna encontrou "inconsistências" no texto. Cespe ainda não se manifestou

O Senado confirmou o que antecipou no último sábado (24) o SOS Concurseiro/Congresso em Foco: o edital do próximo concurso, elaborado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) tem problemas - o mais grave deles, boa parte do edital para o cargo de consultor, o mais cobiçado, com salário que ultrapassa os R$ 23 mil, foi literalmente copiado do edital do concurso de 2001, e está completamente desatualizado. Segundo nota divulgada na tarde de hoje (27), a FGV já está reformulando o edital para corrigir os erros.

Leia aqui:

Edital do Senado tem dez anos de idade

De acordo com a nota divulgada à imprensa pelo Senado, um novo edital para consultores deve ser publicado nos próximos dias com conteúdo programático atualizado. Segundo o texto, "a comissão do concurso confirmou que encontrou inconsistências nos conteúdos programáticos exigidos para esse cargo".

A nota foi assinada pelo presidente da comissão, Davi Anjos Paiva, que garante que a "a FGV trabalha para aprimorar os conteúdos programáticos, que serão objeto do edital a ser publicado em breve". Na sexta-feira (23/12), antes de o SOS Concurseiro/Congresso em Foco denunciar o copie e cole da FGV, Davi disse à Agência Senado que “os conteúdos programáticos do certame foram criteriosamente selecionados pela FGV. O objetivo é garantir o acesso aos quadros do Senado dos candidatos mais bem preparados, capazes de prestar à sociedade um serviço público de elevada qualidade".

Leia a íntegra da nota:

Procurado pelo SOS Concurseiro/Congresso em Foco, o Centro de Seleção e Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB), de quem o edital foi copiado, disse ainda não estar ciente do ocorrido, e, portanto não poderia se manifestar.

Saiba mais sobre concursos públicos no SOS Concurseiro

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!