Sem quórum, CPI mista da Petrobras cancela reunião

Na reunião, os membros da comissão deveriam votar requerimentos, inclusive o de quebra de sigilos do doleiro Alberto Youssef

Por falta de quórum para deliberação, a CPI mista da Petrobras -- instalada no Congresso para apurar supostas irregularidades na estatal e formada por deputados e senadores -- encerrou, em 30 minutos, reunião marcada para esta quarta-feira (2).

Na reunião, os membros da comissão deveriam votar requerimentos -- há quase 400 pendentes de análise. Entre os pedidos, há o de quebra de sigilos fiscal, telefônico e telemático do doleiro Alberto Youssef, preso em março último na Operação Lava Jato, deflagrada pela Polícia Federal (PF) para desbaratar esquema de lavagem de dinheiro que teria movimentado R$ 10 bilhões.

Tucano duvida de eficiência da CPI da Petrobras

Presidente do colegiado, o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) remarcou para a próxima quarta-feira (9) a reunião -- o quórum mínimo é de 17 parlamentares.

“A bancada do governo está aí, está nos restaurantes [do Congresso]. Eles não querem apurar, querem CPI chapa branca”, criticou o deputado Rubens Bueno (PR), líder do PPS na Câmara. Dos 32 senadores e deputados, apenas 11 registraram presença.

Mais sobre Petrobras

Mais sobre a Operação Lava Jato

Assine a Revista Congresso em Foco em versão digital ou impressa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!