Sem espaço na tv, Tiririca decide ficar na política

Deputado do PR foi convencido por integrantes da Executiva nacional do partido a participar de mais uma eleição. Pesquisa coloca o parlamentar como bem avaliado nas classes mais baixas em São Paulo

Após ameaçar abandonar a política no fim do mandato de deputado, Tiririca (PR-SP) decidiu ficar na política. Pesou na decisão o rompimento de contrato com a TV Record, onde estava há nove anos, e a pressão feita pela Executiva Nacional do partido. Pesquisa realizada pela legenda coloca o deputado bem avaliado para diversos cargos, como deputado e senador, especialmente entre as classes mais baixas da população em São Paulo.

"Vou dar uma notícia em primeira mão. Rescendi O contrato com a Record para dar sequencia ao trabalho", disse o deputado em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (28), na Câmara. De acordo com Tiririca, a Record não quis dar um programa para ele. Nos últimos meses, o parlamentar fazia participações no Programa de Tarde, na programação matinal da emissora. "Eles dizem que esse humor não vende. A gente sabe que o humor que está em alta é o stand up", explicou.

No entanto, de acordo com o colunista de TV do portal UOL Flávio Ricco, a não renovar o contrato partiu da própria emissora. Com a decisão de rescindir o contrato com a emissora, Tiririca decidiu permanecer na vida pública. A partir da postura, a Executiva do PR mostrou ao deputado uma pesquisa revelando que ele poderá se eleger em diversos cenários em 2014. O futuro político, no entanto, ainda não está definido. Questionado se tentará a reeleição, ele brincou: "Nem vou dizer porque pode ser propaganda antecipada".

Enquanto o deputado não define qual cargo vai disputar no ano que vem, o PR quer fortalecer sua imagem. Ele vai participar de uma caravana pelo estado de São Paulo a partir do próximo mês. A ideia é visitar pelas maiores 50 cidades paulistas mostrando o que fez até agora na Câmara. Mesmo tendo consciência de que não conseguiu aprovar nenhum projeto - "aqui se trabalha muito e produz pouco" -, ele quer passar a imagem de "deputado 100%".

Já no terceiro ano do primeiro mandato, o deputado mais votado do país com 1,3 milhão de votos garante ter o respeito dos pares e da população. Os colegas, diz, dão conselhos e se mostram interessados no mandato. Já com os eleitores a relação é diferente. "Eles chegam diferente em mim do que em outros deputados. Comigo, eles já chegam chegado. Se eu faço besteira, já me chamam de 'abestado'", comparou.

Neste período, Tiririca destacou dois fatos do mandato. O primeiro é sua assiduidade. Ele é um dos que mais compareceu a sessões plenárias. Levantamento exclusivo da Revista Congresso em Foco revela que ele é um dos deputados mais assíduos da Casa. O outro é a possibilidade de poder ajudar a população. Ele ressaltou que a votação do salário mínimo foi o melhor projeto que ele participou da análise.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!