Seis estados com empate técnico no segundo turno

Pesquisas disponíveis dos principais institutos mostram situação equilibrada em Acre, Amazonas, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba e Rondônia. Em outras seis unidades da federação líderes têm vantagens confortáveis

Faltando três dias para o segundo turno, as pesquisas mostram disputas apertadas em ao menos seis unidades da federação. Acre, Amazonas, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba e Rondônia, de acordo com os levantamentos divulgados da semana passada para cá, estão em situação de empate técnico. Em outras seis há um favorito na disputa e nas duas restantes a vantagem é levemente acima da margem de erro.

No Mato Grosso do Sul, a situação é mais complexa, com o deputado Reinaldo Azambuja (PSDB) e o senador Delcídio Amaral (PT) disputando o segundo turno voto a voto. O Ibope mostrou, na sua pesquisa mais recente, que o tucano tem 51% e o petista 49% dos votos válidos. Durante o primeiro turno, Delcídio aparecia na frente em todas as pesquisas.

Mas, quando as urnas abriram, ele teve 42,92% dos sufrágios contra 39,09% de Reinaldo. Por isso, passou a apostar na presença de petistas graúdos na sua campanha. Ontem, por exemplo, o ex-presidente Lula esteve no estado pedindo votos para o senador sul matogrossense.

Situação parecida com a de Rondônia, onde o atual governador, Confúcio Moura (PMDB) tem 51% dos votos válidos, contra 49% do tucano Expedito Júnior. O candidato do PSDB chegou a ser cassado em 2009, quando era senador, por compra de votos. A margem de erro das duas pesquisas é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

No Acre, o atual governador, Tião Viana (PT), está em empate técnico na disputa por mais quatro anos no comando do executivo local contra o deputado Márcio Bittar (PSDB). Enquanto o petista, em pesquisa Ibope realizada entre 14 e 16 de outubro, aparece com 53% dos votos válidos, o tucano tem 47%. A margem de erro é de três pontos percentuais, para cima ou para baixo.

Antigos aliados, o governador do Amazonas, José Melo (Pros), e o senador Eduardo Braga (PMDB) disputam quem vai comandar o estado a partir de 2015. De acordo com o Ibope, o peemedebista está seis pontos percentuais atrás do governador – 53% a 47%. Pelo padrão do instituto, o empate técnico está configurado no limite da margem de erro.

Por fim, no Pará, o atual governador, Simão Jatene (PSDB), aparece numericamente atrás do seu adversário no segundo turno, Hélder Barbalho (PMDB). Mesmo assim, estão empatados tecnicamente, já que o peemedebista aparece com 52% contra 48% do tucano. Na Paraíba, a situação é parecida: o governador Ricardo Coutinho (PSB) tem 53% e Cássio Cunha Lima (PSDB) 47%.

Favoritos

Se em alguns estados a disputa está voto a voto, em outros as pesquisas mostram um cenário mais consolidado. Como no Amapá, onde Waldez Góes (PDT) pode voltar ao governo após quatro anos. Ele aparece bem na frente de Camilo Capiberibe (PSB), o atual governador: 66% a 34%, de acordo com Ibope de 14 a 16 de outubro.

Outro favorito para vencer no domingo é José Ivo Sartori (PMDB). Ex-prefeito de Caxias, ele despontou no primeiro turno e surpreendeu os analistas da eleição gaúcha. Venceu o primeiro turno e aparece bem na frente do governador Tarso Genro (PT). Datafolha apresentado hoje mostrou o peemedebista com 60% dos votos válidos, contra 40% do petista.

No Ceará, o favorito é o deputado estadual Camilo Santana (PT). Contra o senador Eunício Oliveira (PMDB), ele lidera com 14 pontos percentuais de diferença – 57% a 43% dos votos válidos, segundo pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (23). Mesma vantagem tem Rodrigo Rollemberg (PSB) para Jofran Frejat no Distrito Federal. De acordo com o Datafolha, o percentual de votos válidos é o mesmo: 57% para o pessebista e 43% para o candidato do PR.

Em Roraima, o ex-governador Neudo Campos (PP) desistiu da disputa antes do primeiro turno após ser barrado com base na Lei da Ficha Limpa e acabou indicando sua mulher, Suely Campos (PP), para participar do pleito no seu lugar. Ao passar ao segundo turno, a pepista assumiu a liderança no Ibope: 56% contra 44% do governador em exercício Chico Rodrigues (PSB).

Apertada

Apesar de acima da margem de erro, a distância entre os candidatos no Rio Grande do Norte e no Rio de Janeiro é pequena. Na disputa potiguar, o vice-governador Robinson Faria (PSD) ultrapassou o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB): 54% a 46%. A pesquisa divulgada pelo Ibope na semana passada tem margem de erro de três pontos percentuais para cima ou para baixo.

No Rio de Janeiro, o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), pelo Datafolha divulgado nesta quinta-feira, tem 55% dos votos válidos contra 45% do senador Marcelo Crivella (PRB).

As pesquisas citadas estão registradas sob seguintes números nos tribunais regionais eleitorais e protocolos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE): AC-00064/2014 e BR-01108/2014 (Acre); AP-00017/2014 e BR-01110/2014 (Amapá); AM-00062/2014 e BR-01109/2014 (Amazonas); CE-00034/2014 e BR-01162/2014 (Ceará); DF-00087/2014 e BR-001162/2014 (Distrito Federal); GO-00193/2014 e BR-01148/2014 (Goiás); MS-00072/2014 e BR-01135/2014 (Mato Grosso do Sul); PA-00052/2014 e BR-001121/2014 (Pará); PB-00046/2014 e BR-01106/2014 (Paraíba); RJ-00075/2014 e BR-01162/2014 (Rio de Janeiro); RN-00043/2014 e BR-01096/2014 (Rio Grande do Norte); RS-00034/2014 e BR-01162/2014 (Rio Grande do Sul); RO-00041/2014 e BR-01111/2014 (Rondônia); RR-00018/2014 e BR-01112/2014 (Roraima).

Veja o resultado das pesquisas

Sob questionamento, institutos defendem pesquisas

Mais sobre as eleições

Assine a Revista Congresso em Foco

AcreAmapáAmazonasCamilo CapiberibeCamilo SantanaCássio Cunha LimaChico RodriguesConfúcio MouraDelcídio AmaralEduardo BragaEleições 2014Eunício OliveiraExpedito JúniorGoiáshelder barbalhoHenrique Eduardo Alvesiris rezendeJofran FrejatJosé Ivo SartoriJosé Meloluiz fernando pezãoLulaMarcelo CrivellaMárcio BittarMarconi PerilloMato Grosso do SulParáParaíbapicturesReinaldo Azambujaricardo coutinhoRio de JaneiroRio Grande do Norterio grande do sulrobinson fariaRodrigo RollembergRondôniaRoraimaSimão JateneSuely CamposTarso GenroTião VianaWaldez Góes