Sede do PT em Jundiaí é incendiada

Segundo a PM local, um coquetel molotov foi atirado no local e provocou danos em cômodos da sede, queimando documentos, cortinas, mesas e cadeiras. Petistas lamentam ataque

O PT confirmou neste domingo (15), por meio de nota, que a sede do partido em Jundiaí (SP) sofreu um atentado a bomba, provavelmente tipo molotov, em dia de manifestações contra o governo Dilma Rousseff em todo o país. O crime provocou danos em cômodos da sede, e queimou documentos, cortinas, mesas e cadeiras. A polícia militar da cidade informou que vândalos atearam fogo no local depois dos protestos, como informa a Agência Brasil.

Presidente da Câmara Municipal de Jundiaí, o petista Gerson Sartori comentou o episódio em sua página no Facebook. Condenando o ataque, ele registrou também um vídeo mostrando as instalações e a foto ao lado. “Lamentável este tipo de ação que espero que tenho sido de vândalos e não de adversários políticos, que durante esta semana estiveram ocupando as redes sociais de maneira oportunista”, disse Gerson.

O presidente municipal da sigla, Arthur Augusto, disse que prefere não acreditar que a ação seja obra de adversários políticos. “Vamos aguardar a PM e a Polícia Civil investigarem o que houve e punirem os culpados pelo ataque. É preciso ter cuidado com o que se divulga porque todos nós podemos ser vítimas desse processo que induz à desinformação, ao desserviço da democracia e, consequentemente, ao ódio que tem se instalado em nosso país”, declarou Arthur, criticando o “processo de incitação ao ódio” disseminado pela imprensa.

Arthur Augusto disse que agora cabe às polícias de Jundiaí desvendar a autoria do crime. O dirigente recebeu oficiais da PM e da Polícia Civil de Jundiaí na tarde deste domingo (15) e espera a punição dos culpados.

Mais sobre o Brasil nas ruas

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!