Secretários da Receita e do Tesouro de Dilma seguem no governo Temer

Funcionários de carreira, Jorge Rachid e Otávio Ladeira seguem no comando de suas respectivas secretarias

O novo ministro da Fazenda e Previdência, Henrique Meirelles, anunciou nesta terça-feira (17) a manutenção dos secretários da Receita Federal, Jorge Rachid, e do Tesouro Nacional, Otávio Ladeira. Também nesta manhã Meirelles confirmou a indicação do economista-chefe do Itaú Unibanco, Ilan Goldfajn, para a presidência do Banco Central e outros diretores da instituição e o nome do novo secretário de Previdência.

Funcionário de carreira da Receita, Rachid comandou a Secretaria da Receita Federal (SRF) entre 2003 e 2008 no governo Lula. Nesse mesmo período, acumulou o cargo de secretário da Receita Previdenciária do Ministério da Previdência Social e de presidente do Conselho Diretor do Centro Interamericano de Administrações Tributárias. À época, Henrique Meirelles era presidente do Banco Central. A gestão de Rachid coincidiu com a unificação das Receitas Previdenciária e Federal, a chamada Super Receita.

O secretário exerceu o cargo de adido Tributário e Aduaneiro na Embaixada do Brasil em Washington, nos Estados Unidos, entre setembro de 2009 e setembro de 2013, antes de voltar ao comando da Receita, em janeiro de 2015, no início do segundo governo Dilma. “Rachid continua secretário da Receita Federal. É um profissional de grande competência e grande respeito”, disse Meirelles.

Analista de Finanças e Controle, Otávio Ladeira também é funcionário de carreira do Tesouro. “Todos os que não têm substituto permanecem nos seus cargos. Faremos a avaliação constante desses cargos e nada impede que outras mudanças sejam anunciadas nos próximos dias, semanas ou meses. Pode inclusive ser a manutenção dos atuais membros ou ocupantes dos cargos”, afirmou o ministro.

Ladeira é bacharel em Economia pela Universidade de Brasília (UnB), com MBA Executivo em Finanças pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais, em Brasília, mestrado em Economia pela UnB e curso de extensão The Theory and Operation of a Modern National Economy pela George Washington University, nos Estados Unidos.

Mais sobre crise econômica

Mais sobre crise brasileira

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!