Secretário manda ‘nudes’ para WhatsApp com governador do DF

João Carlos Souto disse que aparelho estava com um familiar quando três imagens de uma loira foram enviadas ao grupo de mensagens do qual participam Rollemberg, a primeira-dama e o primeiro escalão do Distrito Federal. Após episódio, governo regulamenta uso de aparelhos funcionais

O celular pessoal do secretário de Justiça do Distrito Federal, João Carlos Souto, foi utilizado para mandar três fotos de uma loira apenas de calcinha, deitada de bruços sobre uma cama, para um grupo que reúne no WhatsApp o primeiro escalão do governo. Entre os participantes do grupo, estão o governador, Rodrigo Rollemberg (PSB), a primeira-dama, Márcia Rollemberg, o vice, Renato Santana (PSD), os presidentes das empresas públicas e os secretários das 15 pastas distritais.

As imagens foram enviadas no início da tarde dessa terça-feira, como revelou o site do Correio Braziliense. Constrangido, o secretário disse que houve um mal-entendido. João Carlos negou ter encaminhado as fotos e disse que o envio foi feito no momento em que seu aparelho estava emprestado a um familiar, cuja identidade não revelou.

Menos de 24 horas após o episódio, o Diário Oficial do Distrito Federal publicou nesta quarta-feira (28) um decreto regulamentando o uso de celulares funcionais por integrantes do governo do DF. O texto, assinado por Rollemberg, estabelece que “os serviços de telefonia móvel e internet móvel têm caráter personalíssimo e intransferível”.

Pelo ato, estão autorizados a usar telefones funcionais apenas integrantes do governo, como secretários e adjuntos, administradores regionais, dirigentes de empresas e autarquias e assessores especiais. O primeiro escalão do governo tem direito a uma cota mensal de R$ 350 para gastar com celular; já para os adjuntos o teto é de R$ 200. No caso dos assessores, o limite é de R$ 150.

Mais sobre GDF

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!