Salles sugere que navio do Greenpeace derramou óleo no Nordeste

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, sugeriu nesta quinta-feira (24) que o óleo que há mais de 50 dias mancha as praias do Nordeste pode ter sido derramado por um navio do Greenpeace. A declaração surge apenas um dia depois de manifestantes do Greenpeace terem sido presos após protestar contra o avanço do óleo na frente do Palácio do Planalto e poucas horas depois de o próprio ministro reafirmar que o resíduo partiu da Venezuela.

> Comissão de Meio Ambiente vai investigar atuação de Salles

"Tem umas coincidências na vida né... Parece que o navio do #greenpixe estava justamente navegando em águas internacionais, em frente ao litoral brasileiro bem na época do derramamento de óleo venezuelano...", escreveu Ricardo Salles no Twitter, junto com uma foto de um navio do Greenpeace. Veja:

O ministro do Meio Ambiente, que desde o protesto do Greenpeace tem criticado a organização ambientalista nas redes sociais, escreveu sobre essa possibilidade durante uma visita ao Nordeste. Ele foi à região analisar o impacto do vazamento de óleo junto com o presidente em exercício, Davi Alcolumbre, e senadores da região. E virou alvo de críticas nas redes sociais assim que publicou o tuíte acusando o Greenpeace pelo óleo.

"Você segue fazendo acusações irresponsáveis, sem provas e fantasiosas nas redes sociais enquanto o próprio povo nordestino se arrisca limpando as praias com as próprias mãos. Você não está à altura do cargo que ocupa, é um completo irresponsável. Vai trabalhar, ministro!", reclamou o Psol nas redes sociais.

"O ministro do meio ambiente está insinuando que o Greenpeace derramou o óleo que contamina as praias do Nordeste. Além de leviano, é patético. Gesto de desespero de quem sabe não ter mais nenhuma condição de seguir no cargo. Renuncie, ministro. O Brasil será melhor sem o senhor", escreveu a deputada Sâmia Bomfim (Psol-SP). "Enquanto a população do Nordeste e os governadores da região enfrentam de peito aberto o derramamento de óleo nas praias, o Sinistro do meio-ambiente, do partido Novo, se presta a esse papel de moleque. Este governo é uma vergonha", acrescentou Manuela d'Ávila (PCdoB-RS).

> PT pede para que TCU e PGR apurem ação da União na contenção do óleo no Nordeste

O Greenpeace ainda não se manifestou sobre a declaração do ministro do Meio Ambiente, mas antes disso voltou a fazer críticas sobre a ação do governo federal no combate ao problema, que, no entendimento da ONG, foi tardia e ineficiente.

"O óleo no Nordeste e a destruição da Amazônia mostram as consequências do desmonte ambiental promovido pelo governo, prejudicando a imagem do país. Os impactos são gravíssimos para os oceanos, a Amazônia e a vida das pessoas", escreveu o Greenpeace no Twitter. "Enquanto o óleo se espalha pelo Nordeste e nenhum plano de combate ao desmatamento é apresentado, Bolsonaro foi para o Japão. Mas nossos ativistas fizeram protestos em Brasília e até em Tóquio para denunciar sua inação e cobrar sua responsabilidade", acrescentou a organização, que chegou a ter manifestantes presos em Brasília nessa quarta-feira (23). A prisão ocorreu depois que um grupo de ativistas derramou óleo na frente do Palácio do Planalto em protesto a ação.

> Manifestantes do Greenpeace são detidos após protesto na frente do Planalto

Venezuela

Antes de acusar o Greenpeace pelo derramamento de óleo, Salles e outros integrantes do governo federal vinham afirmando que o resíduo é da Venezuela. "Chegamos a Alagoas e depois Sergipe, para mais uma vistoria das ações de controle do óleo venezuelano", escreveu Salles no Twitter na manhã desta quinta-feira, poucas horas antes de falar sobre o navio do Greenpeace.

Na noite dessa quarta-feira (23), ao fazer um pronunciamento na cadeia nacional de televisão para falar sobre as ações que vêm sendo tomadas pelo governo federal em relação a esse desastre ambiental, Salles também falou que o óleo era venezuelano. Ele chegou até a anunciar que o governo federal vai acionar a Organização dos Estados Americanos (OEA) para exigir que a Venezuela se manifeste sobre o vazamento.

> CPI do Vazamento de Óleo: pedido ganha apoio de todos os partidos e é protocolado

> Governo vai acionar organismo internacional contra Venezuela, diz Salles

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!