Russomanno é sócio de delator que diz ter pago R$ 60 milhões em propina

O executivo Augusto Mendonça Neto, do grupo Toyo Setal, é sócio do deputado em bar de região nobre de Brasília

Na liderança da disputa eleitoral para Prefeitura de São Paulo, o deputado Celso Russomanno (PRB-SP) é sócio de um empresário investigado pela Operação Lava Jato que confessou, em delação premiada, ter pagado R$ 60 milhões em propina ao ex-diretor da Petrobras Renato Duque e ao PT. As informações são de O Estado de S.Paulo.

O executivo Augusto Mendonça Neto pertence ao grupo Toyo Setal, que atuava no ramo de estaleiros. A empresa compunha o cartel de empreiteiras que se revezavam para celebrar contratos com a Petrobras, conforme denunciou o ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa.

"O valor da comissão partia em torno de 2% sobre o valor dos contratos, mas isso era negociado posteriormente, como no caso da Repar (Refinaria Presidente Getúlio Vargas, no Paraná), cujo valor de 'comissão' chegou a quase R$ 60 milhões no total", afirmou Augusto Mendonça Neto no depoimento.

Mendonça Neto e Russomanno são donos do Bar do Alemão, localizado no lago Paranoá, região nobre de Brasília. O estabelecimento foi inaugurado logo depois das eleições municipais de 2012, disputada pelo deputado. O parlamentar liderou as pesquisas de intenção de voto até o fim do primeiro turno.

Confira íntegra da matéria

Mais sobre Operação Lava Jato

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!