Ruralistas intensificam pressão por novo Código Florestal

Renata Camargo


Mais de 600 produtores rurais devem comparecer ao Congresso nesta segunda-feira (5). Organizados pela bancada ruralista, eles vão pressionar pela votação do relatório do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), que modifica o Código Florestal brasileiro. A apresentação do relatório, com alterações, está prevista para amanhã, às 9h. A votação em comissão especial deve ocorrer nesta terça-feira (6), mesmo sem acordo com parlamentares da bancada ambientalista, que querem adiar a apreciação da matéria.


Os produtores vão participar da mobilização nacional “Preservar e Produzir”, coordenada pelo deputado Homero Pereira (PR-MT), da bancada ruralista. Em seu twitter, Homero Pereira pede apoio ao movimento e afirma que somente o estado Mato Grosso levará ao Congresso mais de 200 produtores. Segundo o deputado, o objetivo é “mostrar à sociedade e aos parlamentares a necessidade da aprovação de uma nova legislação ambiental para o país e, ainda, sensibilizá-la quanto à dimensão do problema enfrentado pelos produtores”.


“O objetivo é fazer a população urbana interagir com o rural”, diz Homero em seu twitter. Entre outras coisas, a mobilização contará com uma exposição na Câmara, com painéis mostrando o caminho da produção agrícola até a mesa do consumidor. Segundo Homero Pereira, a exposição terá um espaço chamado “Fala Produtor!”, no qual agricultores e pecuaristas poderão contar suas histórias, necessidades e preocupações.


O atual Código Florestal têm sido alvo de críticas, especialmente por parte de representantes do setor agropecuário. Produtores rurais afirmam que a legislação ambiental é muito rigorosa e alegam que não é possível cumprir as normas. Ambientalistas, por sua vez, afirmam que o setor produtivo quer flexibilizar a legislação para obter vantagens econômicas. Eles argumentam que isso pode levar ao aumento considerável do desmatamento e a um desequilíbrio ambiental no país.


No início de junho, o deputado Aldo Rebelo apresentou a primeira versão de seu relatório sobre mudanças no Código Florestal na comissão especial. Entre outras coisas, o relatório propunha o fim da reserva legal em propriedades de até quatro módulos fiscais. Pressionado por ambientalistas – que argumentam que o relatório reduz, consideravelmente, a área preservada no país –, Aldo apresentará amanhã uma nova versão do documento.

Leia ainda:

Veja a íntegra do relatório de Aldo Rebelo
Discussão sobre código florestal é adiada
A pedagogia tabajara e a impunidade
Parecer de Aldo atende em parte, diz Contag
Parecer de Aldo desagrada ambientalistas e ruralistas
Será que o PT vai querer pagar a conta?
Marina: alterações no Código Florestal atendem a interesses espúrios
Aldo propõe moratória para multas por desmatamento
Código Florestal: relator dá mais poder aos estados
Aldo Rebelo dispensa pequenos de reserva legal
Até que ponto é preciso mudar o Código Florestal?
ONGs reforçam objeção a mudanças no Código Florestal
Código Florestal: no caminho do meio
“Não venha falar por nós, Kátia Abreu”
‘Lei ambiental é injusta’, diz representante dos pequenos agricultores

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!