Roseana diz que família Sarney não é oligarquia: “Isso é ignorância ou má-fé”

Em entrevista ao UOL, governadora classifica como "comentário maldoso" associação de sua família a oligarquia. "No Maranhão, assim como no Brasil, há democracia. Os governadores são eleitos"

No centro da crise do sistema penitenciário em seu estado, a governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), negou fazer parte de uma oligarquia. Em entrevista ao UOL, a filha do ex-presidente José Sarney (PMDB) afirmou que os comentários a respeito de sua família são “maldosos”. “Não existe oligarquia. Isso é ignorância ou má-fé. No Maranhão, assim como no Brasil, há democracia. Os governadores são eleitos. Não gosto de comentários maldosos”, declarou em resposta por e-mail aos repórteres Carlos Madeiro e Marina Motomura.

Durante visita do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, na última quinta-feira (9), Roseana também se irritou ao ser questionada por um jornalista sobre a ajuda oferecida pelo governo federal à “família Sarney” para conter a crise no estado. Em todo ríspido, ela disse que o assunto não era uma questão familiar. "Quem manda aqui sou eu, Roseana", disse, sob aplausos de aliados.

Na entrevista ao UOL, a governadora afirmou que não decidiu se vai deixar o governo em abril para concorrer ao Senado, afirmou que a violência é um problema nacional e confirmou a manutenção da licitação para compra de itens como caviar e uísque escocês.

Veja a íntegra da entrevista de Roseana ao UOL

Leia mais sobre a crise no Maranhão

Outros textos sobre sistema prisional

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!