Renata Campos ao PSB: “Mantém tudo como Eduardo queria”

Viúva do candidato do PSB à Presidência diz a lideranças do partido, em Pernambuco, que a melhor forma de homenagear o marido é continuar a campanha eleitoral com toda força. "Não podemos deixar os sonhos dele morrerem”

Bruna Serra, enviada especial ao Recife

Numa fala breve, porém marcada pela emoção, Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos, pediu aos militantes do PSB que não deixem os sonhos do marido pelo caminho. "Quando aconteceu isso tudo, Sileno (presidente do PSB em Pernambuco) me perguntou: E agora?. Eu disse: mantém tudo como ele queria", destacou ela no discurso.

Ao lado dos filhos, Renata disse que a melhor forma de homenagear o marido é continuar a campanha eleitoral com força. "Não podemos deixar os sonhos dele morrerem. Não podemos desistir do Brasil", afirmou em referência à última frase dita por Eduardo Campos durante entrevista ao Jornal Nacional um dia antes do acidente em Santos.

Ela compareceu ao evento político, que já estava previsto na agenda do candidato ao governo pelo PSB, Paulo Câmara, e do qual Campos participaria, acompanhada dos cinco filhos.

Integrantes do PSB de Pernambuco garantem que a ex-primeira-dama terá papel decisivo na campanha a partir de agora, sendo a representante dos desejos do marido, o que também pode acontecer na esfera nacional, ampliada pela ligação que Renata estabeleceu com a ex-senadora Marina Silva.

O evento terminou ao som de "parabéns para você", com a chegada ao palanque de um bolo em comemoração aos 47 anos da viúva. O ápice do evento, no entanto, foi o grito entoado pelos militantes. "Renata vice!", numa demonstração de que o PSB pernambucano gostaria de ver a esposa de Eduardo Campos ocupar um papel na chapa em que o marido era protagonista.

Mais sobre Eduardo Campos

Mais sobre eleições 2014

Assine a Revista Congresso em Foco em versão digital ou impressa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!