Relatório aponta aumento da violência contra jornalistas

Estudo revela aumento no número de casos de violência contra a categoria: foram 137 ocorrências em 2015, oito a mais do que as 129 registradas no ano anterior

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) vai lançar nesta quinta-feira (21), às 14h, o Relatório da Violência contra Jornalistas e Liberdade de Imprensa no Brasil - 2015. O estudo revela aumento no número de casos de violência contra a categoria: foram 137 ocorrências em 2015, oito a mais do que as 129 registradas no ano anterior. O lançamento será no Rio de Janeiro, no Salão Cinelândia do Hotel Atlântico Business Centro.

A FENAJ destaca que, apesar de o número de assassinatos de jornalistas ter caído, cresceu o de assassinatos de outros comunicadores. "Em 2014, três jornalistas e quatro comunicadores foram assassinados. Já em 2015, houve duas mortes de jornalistas, sendo uma delas de um jornalista estrangeiro, e nove mortes de outros comunicadores. Cinco radialistas, dois blogueiros e dois comunicadores populares foram assassinados", afirma a entidade.

O órgão ainda explica que, apesar de constarem nos relatos de casos, "os casos de assassinatos de outros comunicadores não são somados aos números totais de ocorrências de violência contra jornalistas, visto que essas vítimas ou pertencem a outra categoria profissional".

"Foram registrados em 2015, 16 casos de agressões verbais, 28 casos de ameaças e/ou intimidações, nove atentados, 13 ocorrências de impedimento do exercício profissional, nove cerceamentos à liberdade de expressão por meio de ações judiciais, oito prisões e ainda um caso de censura. A categoria dos jornalistas ainda foi vítima de violência, como um todo, em dois casos contra a organização sindical", diz a FENAJ.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!