Relator da lei da Copa recua na liberação das bebidas

Idosos terão direito à meia-entrada sempre, em todos os jogos. Votação é adiada para quinta-feira

Depois de divergências entre parlamentares e o próprio governo, a análise do relatório do projeto de Lei Geral da Copa ficou para quinta-feira (15). Neste dia, os deputados da comissão especial da Câmara vão discutir um novo texto preparado por Vicente Cândido (PT-SP), em que as bebidas só serão liberadas nos estádios durante a Copa do Mundo de 2014, e não mais em todas as competições esportivas, como previa a versão anterior. Ele fez as mudanças a pedido do Ministério da Saúde e por pressão de parte dos próprios congressistas.

O relator ainda aumentou a quantidade de ingressos para os idosos. O texto anterior previa uma cota de 300 mil ingressos a preços especiais, cerca de R$ 50. Metade dos ingressos, ou seja, 150 mil, iriam para idosos e estudantes. As cotas não poderiam ser usadas no jogo de abertura.

O novo relatório tira as pessoas da terceira idade dessa cota. Com isso, vale o Estatuto do Idoso. Assim, os maiores de 65 anos terão direito a quantos ingressos forem necessários para atendê-los e sempre pela metade do preço da inteira. Se comprarem o melhor lugar no estádio, pagarão só meia por aquele assento, sendo o jogo de abertura ou a final, por exemplo. Se comprarem o ingresso mais barato de um jogo desimportante, os idosos também pagarão meia por aquela entrada. As mudanças foram feitas a pedido do governo.

Agora, uma parte da cota de 300 mil ingressos ainda vai atender pessoas que aderirem à campanha do desarmamento. O cidadão poderá trocar uma arma por um ingresso ou uma bola, afirmou Vicente Cândido.

Tudo sobre a Copa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!