Relator da Ficha Limpa pede complemento à lei

Edson Sardinha


Um dos relatores do projeto que resultou na Lei da Ficha Limpa, o deputado Índio da Costa (DEM-RJ) pediu aos novos parlamentares e àqueles que seguirão no Congresso que aprovem uma proposta que, na avaliação dele, complementa a lei que barrou a candidatura de políticos condenados pela Justiça. Pelo projeto proposto pelo deputado, fica impedido de se candidatar o político que não cumpriu as promessas de campanha nas eleições anteriores.

“A gente vê candidaturas falando barbaridades, mentiras. Não falo especificamente de nenhum partido, parlamentar ou candidatura majoritária, historicamente, isso tem ocorrido”, afirmou o deputado. “Depois de eleitos embromam o eleitor”, acrescentou.


Candidato a vice na chapa encabeçada pelo tucano José Serra à Presidência, Índio está de saída da Câmara após cumprir seu primeiro mandato. Ao lado do também deputado José Eduardo Cardozo (PT-SP) e do juiz Márlon Reis, um dos coordenadores do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), o fluminense foi distinguido por causa do papel desempenhado na aprovação da Ficha Limpa. O projeto de iniciativa popular foi escolhido pelos internautas, na segunda fase do Prêmio Congresso em Foco, como a melhor ação legislativa do ano.


Veja o discurso de Índio:






Leia ainda:

Vice de Serra torce para governo Dilma dar certo

Cardozo: sistema político não serve mais ao povo

Galeria de fotos do Prêmio Congresso em Foco

Prêmio celebra os melhores do Congresso

Tudo sobre o Prêmio Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!