Relator da CPI da Petrobras nega favorecimento a depoentes

Senador petista divulgou nota para negar denúncia de fraude em depoimentos da CPI. Oposição quer que ele se afaste da relatoria da comissão

Relator da CPI instalada no Senado para apurar supostas irregularidades na Petrobras, o senador José Pimentel (PT-CE) negou, nesta segunda-feira (4), fraude em depoimentos tomados pela comissão.

De acordo com a última edição da revista Veja, o governo e a liderança do PT no Senado montaram uma fraude que consistia em passar antes aos investigados as perguntas que lhes seriam feitas pelos senadores nas reuniões.

O senador afirmou que no plano de trabalho da CPI, aprovado em maio, já havia uma lista de perguntas que seriam feitas aos depoentes. “O relator não se reuniu e nem orientou os depoimentos dos investigados”, consta da nota divulgada pela assessoria do parlamentar.

Pimentel disse ainda que “as perguntas a cada depoente foram formuladas com base no plano, em material extraído de audiências públicas da Câmara e do Senado com participação de executivos da Petrobras, em processo de tomada de contas especial do Tribunal de Contas da União, em documentos da Controladoria-Geral da União e em matérias divulgadas por veículos de comunicação”.

Ainda na nota, o relator informou ter protocolado dois requerimentos na CPI solicitando a instalação de procedimento para apuração do caso e a íntegra do vídeo que embasou a reportagem da Veja.

A oposição defende o afastamento de José Pimentel da relatoria da CPI da Petrobras. De acordo com a revista, ele teria repassado as perguntas a Sérgio Gabrielli, ex-presidente da Petrobras, que foi ouvido pela comissão.

 

Mais sobre Petrobras

Assine a Revista Congresso em Foco em versão digital ou impressa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!