Reforma trabalhista: veja como cada senador votou na CCJ; texto vai ao plenário do Senado

 

Foram mais de 13 horas de discussões até a proclamação do resultado, pouco depois das 23h desta quarta-feira (28). Foi um dia de tensão entre os senadores, com direito a muita troca de acusações entre oposicionistas e membros da base, leitura de seis votos em separado (textos alternativos), discurso do agora ex-líder do PMDB Renan Calheiros (AL) contra o governo e até leitura de carta em que o presidente Michel Temer se compromete a vetar pontos polêmicos da proposta. Ao final, vitória do governo por 16 votos a 9, com uma abstenção. Última batalha entre base e oposição se dará em plenário, em meio à mais grave crise enfrentada pela gestão peemedebista.

Reforma trabalhista passa pela última comissão do Senado e segue para votação em plenário

 

Confira como cada senador votou na CCJ:

 

SIM

PMDB

Jader Barbalho (PA)

Marta Suplicy (SP)

Romero Jucá (RR)

Simone Tebet (MS)

Valdir Raupp (RO)

PSDB

Antonio Anastasia (MG)

José Serra (SP)

Paulo Bauer (SC)

Ricardo Ferraço (ES)

DEM

Maria do Carmo Alves (SE)

PSB

Roberto Rocha (MA)

PTB

Armando Monteiro (PE)

PP

Benedito de Lira (AL)

Wilder Morais (PP)

PRB

Eduardo Lopes (RJ)

PR

Cidinho Santos (MT)

 

NÃO

PT

Fátima Bezerra (RN)

Gleisi Hoffmann (PR)

Jorge Viana (AC)

José Pimentel (CE)

Lindbergh Farias (RJ)

Paulo Paim (RS)

PMDB

Eduardo Braga (AM)

PSB

Antonio Carlos Valadares (SE)

Rede

Randolfe Rodrigues (AP)

 

ABSTENÇÃO

Lasier Martins (PSD-RS)

 

Leia mais:

Câmara aprova reforma trabalhista e altera quase cem pontos da CLT. Veja as principais mudanças

Parlamentares-patrões conduziram mudanças trabalhistas

A “modernização” da legislação trabalhista é o renascimento da Idade Moderna (1453-1789)

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!