Querosene acaba, e Brasília tem primeiros voos cancelados por falta de combustível

 

A crise no abastecimento de combustíveis provocada pela greve de caminhoneiros e transportadores fez com que acabasse a reserva de querosene de aviação no Aeroporto Internacional de Brasília Juscelino Kubitschek. Aviões que necessitarem de abastecimento ficarão em solo até o fornecimento de combustível ser normalizado. Em nota divulgada na manhã desta sexta-feira (25), a Inframerica, empresa que administra o aeroporto de Brasília, informou que a situação é crítica.

“É fundamental a liberação dos caminhões bloqueados no protesto de motoristas para regularizar o atendimento e as operações”, alega a Inframerica. O terminal recebe diariamente uma média de 20 caminhões carregados de combustíveis. Desde o início da greve dos caminhoneiros, apenas dez veículos chegaram até o aeroporto.

Os voos já começaram a ser cancelados por falta de combustíveis. A American Airlines cancelou, de forma preventiva, o voo de Miami que pousaria em Brasília nesta sexta às 7h35. A aeronave seguiria de volta para os Estados Unidos, às 21h55 (AAL 214 - Miami). De acordo com o site da concessionária, também foram cancelados por falta de combustível, nesta sexta, os seguintes voos que sairiam da capital federal: Gol - 1718 - Teresina; Latam - 3705 - Congonhas (São Paulo); e Azul - 2926 - Guarulhos (São Paulo).

Mesmo com o acordo anunciado ontem, não há previsão de quando o abastecimento será normalizado no aeroporto. Vários caminhões estão bloqueados no Entorno do Distrito Federal.

É possível acessar a relação atualizada de voos cancelados por falta de combustíveis neste link da Inframerica.

<< Mesmo com acordo, caminhoneiros mantêm protestos nas rodovias federais

<< Governo anuncia acordo com caminhoneiros, mas entidades que organizaram greve rejeitam

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!