PT escala Lula para confronto com tucanos na TV

"Aqueles mesmos que diziam que era impossível nascer um novo Brasil são os mesmos que tentam voltar agora dizendo que têm um remédio para todos os males do Brasil", diz ex-presidente no horário eleitoral

Faltando pouco mais de uma semana para a eleição, o PT escalou seu maior cabo eleitoral, o ex-presidente Lula, para entrar no enfrentamento com o PSDB, partido do candidato adversário Aécio Neves.

Lula entrou no programa eleitoral da candidata Dilma Rousseff dizendo que as administrações do PSDB têm o gosto amargo do desemprego e do arrocho salarial. “Aqueles mesmos que diziam que era impossível nascer um novo Brasil são os mesmos que tentam voltar agora dizendo que têm um remédio para todos os males do Brasil. Estejam certos que qualquer remédio deles tem o gosto amargo do desemprego, do arrocho salarial e da falta de oportunidades”, atacou o ex-presidente.

Ele pediu que os brasileiros refletissem sobre como os pobres eram tratados antes do PT chegar ao poder e afirmou que no tempo em que os tucanos governavam o país,  andar de avião e ter carro zero era para poucos. “Houve ainda um tempo em que o governo parou de construir casas para as pessoas mais pobres, levando as famílias as desistir do sonho da casa própria.

Houve um tempo em que andar de avião, de carro zero ou fazer uma refeição num restaurante era coisa para poucos, muito poucos. Durante todo esse tempo a autoestima do nosso povo esteve muito baixa”, disparou.

O depoimento do ex-presidente reforçou a abertura do programa em que a presidenta e candidata à reeleição, Dilma Rousseff fez um discurso voltado para a classe média falando em mudança no pirâmide social. “Melhoramos as condições de vida da população com uma mudança na pirâmide social. Nos nossos governos, 58% da população entrou para classe média”, disse a candidata.

Já Aécio Neves explorou o primeiro evento público ao lado de Marina Silva (PSB). Mostrou trechos do discurso de ambos nesta sexta-feira em São Paulo.“Deixo de ser um candidato de uma coligação ou partido mas para ser o movimento de uma grande transformação de valores e prioridades e postura em relação os desafios”, afirmou.

Marina Silva, por sua vez, o saudou como o candidato da mudança. A propaganda eleitoral tucana também mostrou cenas de Aécio Neves ao lado de Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos, e seus filhos em ato de apoio realizado em Pernambuco.

Por fim, a propaganda atacou a gestão de Dilma Rousseff falando alta carga tributária, déficit comercial da indústria, atraso nas obras do PAC e endividamento da Petrobras. “Você quer mais 4 anos disso?”, disse o locutor no encerramento do programa.

Mais sobre as eleições

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!