PT desiste de ato em Brasília para evitar confronto entre manifestantes

Desistência ocorre após a PM informar que barraria o acesso dos petistas à Torre de TV, onde ocorreria o ato em defesa de Dilma e Lula, localizado a menos de dois quilômetros do ponto onde começarão os protestos pelo impeachment neste domingo

O diretório do PT do Distrito Federal desistiu, na noite dessa sexta-feira (11), de promover um ato em favor da presidente Dilma e do ex-presidente Lula neste domingo (13), quando será realizado um protesto pelo impeachment da petista. Em nota, o presidente do diretório, o ex-deputado federal Policarpo Quaresma (DF), alega que decidiu cancelar a manifestação após ser avisado pela Secretaria de Segurança Pública do DF de que policiais militares barrariam o acesso dos petistas ao local para evitar possíveis confrontos. A Torre de TV, onde os petistas pretendiam se reunir, está localizada a dois quilômetros do Museu da República, ponto de concentração dos manifestantes pró-impeachment.

A PM espera por 110 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios neste domingo. O diretório do PT do Distrito Federal resistia a cancelar o ato, recomendado tanto pela Secretaria de Segurança Pública quanto pela direção nacional do partido, que preferiu adiar as manifestações em defesa de Dilma e de Lula para o dia 31 de março. O objetivo é evitar confronto nas ruas.

Na terça-feira, a Secretaria de Segurança Pública do DF considerou “ilegal” o protesto convocado pelos petistas para a Torre de TV, alegando que os manifestantes pró-impeachment haviam agendado a manifestação com antecedência para uma região muito próxima. O órgão deu a opção de que os petistas escolhessem outro local para a realização de seu ato. Mesmo assim, o diretório do DF insistia na manutenção do protesto.

Veja a nota do PT-DF:

“O PT do Distrito Federal decidiu cancelar o ato em defesa da democracia que aconteceria no dia 13 de março, na Torre de TV. O ato estava mantido até o inicio da noite de hoje (11/03) quando eu e o deputado Chico Vigilante estivemos reunidos com o comandante da Policia Militar que nos informou da decisão do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, de determinar à policia que impedisse o acesso dos manifestantes mobilizados pelo PT até a Torre de TV.

Mesmo entendendo que não há nenhuma ilegalidade na realização do ato, decidimos pelo seu cancelamento, para não expor os manifestantes a situação de insegurança e aos riscos inerentes à ausência de policiamento.

O PT vai centrar seus esforços à manifestação do dia 31 de março.

Roberto Policarpo – presidente do PT-DF.”

Mais sobre impeachment

Mais sobre o Brasil nas ruas

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!