PSDB pretende apoiar manifestações pró-impeachment de Dilma

Decisão ocorreu após reunião dos tucanos na sede do instituto FHC, em São Paulo. Caciques disseram que não podem “proibir manifestações populares”

A cúpula do PSDB decidiu, na nesta sexta-feira (27), apoiar as manifestações pró-impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) após reunião realizada na sede do Instituto Fernando Henrique Cardoso (FHC), em São Paulo, conforme informações do jornal O Estado de São Paulo. Algumas manifestações pró- impeachment da presidente serão realizadas na capital paulista, em 15 de março.

Participaram do almoço figuras importantes do partido como os senadores Aloysio Nunes (SP), Cássio Cunha Lima (PB), Tasso Jereissati (CE), José Serra (SP) e o presidente nacional da legenda, o senador Aécio Neves. Durante as conversas, conforme o jornal, os tucanos decidiram apoiar as mobilizações, mas a sigla oficialmente não adotará o lema “Fora Dilma”.

“Tem que ficar claro que nós apoiamos, mas não somos promotores”, disse FHC ao Estadão. Os tucanos acreditam que as mobilizações terão forte impacto na sociedade brasileira e que vários militantes do partido estarão nos protestos contra o atual governo. Além disso, eles afirmam que não podem proibir as mobilizações de cidadãos brasileiros inconformados com a atual política econômica e os sucessivos escândalos de corrupção que vem sendo descobertos por conta das investigações da Operação Lava Jato.

Confira a matéria do jornal O Estado de São Paulo

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!