PSDB confirma candidatura de Aécio a presidente

Convenção dos tucanos foi marcada por elogios ao legado de FHC e críticas ao PT. Nome de candidato a vice na chapa encabeçada pelo senador ainda não foi anunciado

O PSDB confirmou neste sábado (14) a candidatura do senador tucano Aécio Neves (MG) à presidência da República nas eleições deste ano. Ele aparece em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto na corrida presidencial, atrás da presidenta Dilma Rousseff (PT), pré-candidata à reeleição. O partido ainda não definiu quem vai ser o candidato a vice, mas, pelo calendário eleitoral, a decisão deverá ser anunciada até o final deste mês.

Em seu discurso, Aécio, que foi governador de Minas Gerais, elogiou ações do PSDB durante a gestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC). "Transformamos a realidade brasileira de forma permanente com o Plano Real. O Real recuperou a confiança do Brasil em si próprio. Criamos os primeiros programas de transferência de renda e benefícios sociais, aquilo que se tornou depois o Bolsa Família".

Aécio citou ainda que os petistas se colocaram contra o Plano Real e contra a Lei de Responsabilidade Fiscal quando esses dois projetos foram aprovados. "Nossos adversários mantiveram a coerência. Quem foi contra o Plano Real é quem hoje não controla a inflação. Quem foi contra a Lei de Responsabilidade Fiscal é quem hoje assina essa contabilidade maldita", alfinetou.

Aécio disse que o povo foi enganado pela propaganda do PT, que vendia ética, e elegeu um "governo que protagonizou um dos mais vergonhosos casos de corrupção da história". Ele fez referência ao mensalão.

O presidenciável tucano disse ainda que conduzirá o país a um "reencontro consigo mesmo". Ex-presidente da Câmara dos Deputados, ele é neto de Tancredo Neves, eleito presidente da República pelo colégio de líderes em 1984 mas que morreu antes de assumir o posto.

"As vozes das ruas cansaram de mentiras e corrupção e do distanciamento em relação ao governo. O governo atual se distanciou do povo e fica culpando a imprensa e a oposição", criticou FHC.

Na convenção, o ex-governador de São Paulo e ex-ministro da Saúde,  José Serra, afirmou que o PSDB vai chegar unido na eleição. Ele travou um embate com Aécio por anos pelo protagonismo dentro do partido. Foi o candidato do PSDB a presidente em 2010 e chegou a ser cotado, antes da escolha de Aécio no início do ano, para disputar novamente o Palácio do Planalto.

A convenção do PSDB aconteceu em São Paulo (SP). No estado de São Paulo, maior colégio eleitoral do país e governado pelos tucanos há quase duas décadas, a rejeição a Dilma é maior que em outras regiões do país.

No último dia 11, o PT do B aprovou a aliança com o PSDB e apoio a Aécio Neves. Foi o primeiro partido a confirmar coligação com os tucanos para a eleição presidencial deste ano. Os tucanos contam também com o apoio do PMN, PTC, PTN, SD e DEM.

As convenções nacionais dos partidos para decidir sobre candidaturas à presidência e à vice-presidência da República e coligações partidárias começaram no último dia 10 e vão até o próximo dia 30. A convenção do PT está marcada para o dia 21.

 

Mais sobre eleições de 2014

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo