PSD permanece independente no Congresso, diz líder

Indicação do vice-governador de São Paulo, Afif Domingos, para a Secretaria da Micro e Pequena Empresa não deve mudar relação do partido com o Palácio do Planalto

O PSD não vai mudar sua relação de independência no Congresso com o Palácio do Planalto com a indicação do vice-governador de São Paulo, Afif Domingos, para assumir a Secretaria da Micro e Pequena Empresa. A afirmação é do líder do partido na Câmara, Eduardo Sciarra (PR). Afif toma posse no 39º ministério do governo de Dilma Rousseff nesta quinta-feira (9).

"Está definido que vamos nos manter independentes na nossa atuação no Congresso nessa gestão", afirmou Sciarra. De acordo com o pessedista, assumir a secretaria com status de ministério foi uma decisão pessoal de Afif, sem relação com o partido e sua entrada na base aliada. "Nós nunca pleiteamos cargos e não queremos até o final dessa legislatura compor a base do governo."

Em nota, a Sciarra reafirmou as declarações. Disse que a bancada reconhece em Afif "as excepcionais qualidades intelectuais e os relevantes serviços prestados ao país, sempre embastados em elevado espírito público". No entanto, reforçou que a escolha foi pessoal e que o partido mantem sua posição de não entrar para a base do governo até o fim da legislatura.

A nota da bancada do PSD:

"Nota de esclarecimento do PSD

A bancada federal do PSD na Câmara dos Deputados reconhece o correligionário Gulherme Afif Domingos as excepcionais qualidades intelectuais e os relevantes serviços prestados ao país, sempre embastados em elevado espírito público.

Ressalta que essa é uma decisão pessoal de Afif Domingos em aceitar o convite para ministro-chefe da Secretaria da Micro e Pequena Empresa.

Reafirma ainda, sua posição de independência na atuação na Câmara dos Deputados.

Eduardo Sciarra"

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!