Prisão de Vaccari foi ‘política’, diz líder do PT

“Quem disser que o PT pegou dinheiro de corrupção, também pegou. Os tesoureiros dos outros partidos deveriam vir explicar de onde pegaram o dinheiro”, disse Sibá Machado

O líder do PT na Câmara, Sibá Machado (AC), condenou de maneira veemente a prisão do tesoureiro de seu partido, João Vaccari Neto, pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (15). Secretário de Finanças do PT, Vaccari é acusado de receber propina do esquema de corrupção desvendado na Petrobras pela Operação Lava Jato, da PF, e diz que nunca recebeu suborno. Sibá reforça essa tese e ainda diz que se trata de “prisão política”, uma vez que outros partidos receberam suborno e seus tesoureiros não foram presos.

“Quem quer dizer que o PT pegou dinheiro de corrupção, também pegou. Estão lá os tesoureiros dos outros partidos. Deveriam, também, vir explicar de onde pegaram o dinheiro. Não há milagre. Não há, digamos assim, a mão divina nessa história”, provocou Sibá, para quem as doações eleitorais ao PT foram todas legais. “Eu acho que é uma prisão política!”

A prisão de Vaccari movimenta o tabuleiro político em nível nacional, colocando o PT em situação ainda mais delicada. Tão logo foi anunciada a ação da PF, a cúpula do partido convocou reunião extraordinária para esta quarta-feira (15), em São Paulo, com o afastamento do tesoureiro na pauta – reuniões já haviam sido marcadas para amanhã (quinta, 16) e sexta-feira, mas os dirigentes petistas adiantaram as tratativas diante das novidades.

Por outro lado, a oposição já articula uma ação para fulminar o PT e o governo Dilma Rousseff, apostando na tese de impeachment. Como este site mostrou mais cedo, o líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), foi além e declarou que a prisão de Vaccari abre caminho para o impedimento do próprio PT, por meio da cassação de seu registro.

“Diante desse cenário, tudo caminha para que o PT perca o registro de partido político. E, comprovado que a presidente Dilma foi beneficiada por esse esquema em suas campanhas, será mais que suficiente para ela perder o mandato por corrupção”, declarou Caiado, sem detalhar como se daria o encaminhamento desse processo.

Procurador do Ministério Público Federal, Carlos Fernando dos Santos Lima diz possuir prova documental de que Vaccari cometeu ilicitudes relacionadas à Lava Jato. Segundo o procurador, as investigações serão aprofundadas, mas já há nos autos o registro de um pagamento por serviços não prestados feito a uma gráfica investigada pela PF e multada porque teria favorecido Dilma Rousseff.

A expectativa é que o PT divulgue uma nota ainda hoje (quarta, 15) sobre a prisão de Vaccari. O partido também deve anunciar um tesoureiro interino para ocupar a função do petista preso.

Caiado: prisão de Vaccari abre caminho para cassação de registro do PT

Mais sobre a Operação Lava Jato

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!