Presidente da CBF está fugindo da CPI do Futebol, diz Romário

“Desde segunda-feira o secretário da CPI telefona para a sede da CBF e sequer uma ligação foi atendida. Essa é a transparência do coronel e do seu chefe, Marco Polo Del Nero, perseguido internacionalmente”, reclamou o senador

Convocado para depor nesta quarta-feira (2) na CPI do Futebol, o presidente interino da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Antonio Carlos Nunes Lima, não compareceu ao Senado. O presidente da CPI, senador Romário (PSB-RJ), informou que pedirá colaboração da área criminal do Poder Judiciário dos estados do Rio de Janeiro e do Pará para conduzir o convocado para depor como testemunha em reunião agendada para 16 de março.

A assessoria da CPI sequer conseguiu se comunicar com o convocado por telefone, informou Romário. Na opinião do senador, Nunes Lima está fugindo da CPI. Além de presidente interino da CBF, que tem sede no Rio de Janeiro, Lima é presidente licenciado da Federação Paraense de Futebol.

— Em atitude bem ao feito do ‘grupo do 7 a 1’, que se apoderou da CBF e só pensa em ganhar salários milionários, sem qualquer contrapartida relevante para o futebol brasileiro, o coronel, sorrateiramente, fugiu da convocação. Desde segunda-feira, o secretário da CPI telefona para a sede da CBF e sequer uma ligação foi atendida pelos empregados da CBF. Essa é a transparência do coronel e do seu chefe, Marco Polo Del Nero, perseguido internacionalmente pela Justiça dos Estados Unidos da América — afirmou Romário.

O senador Donizeti Nogueira (PT-TO) declarou total apoio a Romário. A próxima reunião da CPI do Futebol está agendada para a próxima quarta-feira (9) e será destinada à votação de requerimentos.

Mais sobre CPI do Futebol

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!