Henrique Alves nega recurso para levar processo contra Vargas à corregedoria

Petista paraense pretendia que o processo disciplinar por quebra de decoro contra o deputado licenciado André Vargas fosse analisado primeiramente pela corregedoria da Câmara e só depois pelo conselho de ética e decoro parlamentar.

O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, anunciou nesta quinta-feira (10) que indeferiu a questão de ordem apresentada pelo deputado Zé Geraldo (PT-PA), que pretendia que o processo disciplinar por quebra de decoro contra o deputado licenciado André Vargas (PT-PR) fosse analisado primeiro pela corregedoria da Casa e só depois pelo conselho de ética e decoro parlamentar.

A questão de ordem foi apresentada ontem, durante a reunião do conselho, e foi indeferida pelo presidente do colegiado, deputado Ricardo Izar (PSD-SP). Zé Geraldo decidiu recorrer ao presidente Henrique Alves, que hoje também decidiu pelo não acolhimento do recurso.

“Examinamos com muito cuidado, com muita isenção, mas indeferimos o recurso. O conselho de ética tem caminho próprio, instrumento próprio. A corregedoria é outro caminho e outro instrumento. São matérias distintas e, portanto, indeferi o recurso apresentado”, disse Alves.

Ontem o deputado Andre Vargas renunciou ao cargo de 1º vice-presidente da Câmara. Uma nova eleição deverá ser feita para preencher a vaga da mesa diretora. Vargas é suspeito de envolvimento com o doleiro Alberto Youssef em negócios ilícitos.

Mais sobre André Vargas

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!