PPS declara apoio a Aécio

“A sociedade deu um recado muito claro nas urnas contra o governo. Defendemos a união das oposições para derrotar o lulopetismo, afirmando a questão democrática e os princípios republicanos”, diz Roberto Freire

O PPS anunciou hoje (terça, 7), depois de reunião de sua executiva nacional em Brasília, apoio à candidatura do tucano Aécio Neves no segundo turno da sucessão presidencial. Integrante da coligação Unidos pelo Brasil, o partido oposicionista faz um chamado aos eleitores de Marina Silva (PSB), terceira colocada no primeiro turno, para promover a “unidade em torno da candidatura” do senador do PSDB.

Segundo o presidente nacional do PPS, o deputado Roberto Freire (SP), a decisão será levada a Marina, seus apoiadores e, obviamente, ao próprio Aécio. “Precisamos nos lembrar do que disse Eduardo Campos: o Brasil não aguenta mais quatro anos de governo Dilma. Não fazemos política em proveito próprio, mas sim com perspectivas que interessam ao país”, disse o parlamentar.

Por meio de nota em que defende a democracia e “os valores republicanos, o desenvolvimento sustentável, a inclusão social, a reforma política e a retomada do crescimento”, Freire diz que Aécio não terá dificuldades em incorporar à sua campanha as condições estudadas por Marina para apoiá-lo, como abrir mão do direito de tentar se reeleger daqui a quatro anos.

“A sociedade deu um recado muito claro nas urnas contra o governo. Defendemos a união das oposições para derrotar o lulopetismo, afirmando a questão democrática e os princípios republicanos”, observou o parlamentar durante a reunião da cúpula partidária.

Marina discute condições para apoiar Aécio no segundo turno

Mais sobre eleições 2014

 

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!