PPS aciona a PGR para pedir convocação de Lulinha na CPI da Petrobras

Partido oposicionista pretende usar eventual confirmação do depoimento de lobista ligado ao PMDB para pedir a convocação do filho do ex-presidente Lula e a prorrogação dos trabalhos da comissão parlamentar de inquérito

O PPS vai pedir nesta terça-feira (13) ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que confirme o conteúdo da delação premiada do lobista Fernando Baiano a respeito de um possível repasse de R$ 2 milhões ao empresário Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, filho do ex-presidente Lula. De acordo com nota publicada pelo jornal O Globo, no último domingo, o lobista acusado de operar para o PMDB no esquema de corrupção desmontado pela Operação Lava Jato disse às autoridades ter repassado dinheiro a Lulinha para pagar despesas pessoais.

A oposição quer confirmar a delação para pedir a convocação do filho do ex-presidente na CPI da Petrobras. Com isso, pretende também pedir a prorrogação dos trabalhos da comissão, que devem terminar no próximo dia 23. Lulinha negou, em nota, ter recebido recursos de Baiano.

“Queremos Lulinha depondo na CPI e isso só será possível com a prorrogação. Também é urgente uma reviravolta nos trabalhos da comissão, que até agora caminha a reboque dos trabalhos da Operação Lava Jato. Quando pedimos a CPI, nossa intenção era investigar os agentes políticos do esquema, mas infelizmente isso não vem acontecendo. É preciso prorrogação com reviravolta”, defende o líder do PPS na Câmara, Rubens Bueno (PR).

Os oposicionistas também querem ouvir Lulinha em outras comissões.  “Temos também requerimentos na CPI do BNDES e na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle. Ele precisa ser ouvido o mais rápido possível até porque não é a primeira vez que seu nome aparece vinculado a tramoias”, alega o deputado.

De acordo com o noticiário, Fernando Baiano também citou os ministros da Educação, Aloizio Mercadante, e da Comunicação Social, Edinho Silva, em sua delação premiada. “Precisamos de confirmação oficial e o procurador, que já atendeu pedido semelhante do Psol com relação das contas do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, deve responder nosso questionamento”, disse o deputado.

Na semana passada, um grupo de parlamentares pediu o afastamento de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da presidência da Câmara depois que o procurador-geral da República confirmou a descoberta de contas na Suíça em nome do peemedebista. O procurador atendeu a um pedido de informações do Psol. Com base nessa informação, o partido pretende ingressar hoje com representação contra o deputado por quebra de decoro no Conselho de Ética.

Mais sobre Eduardo Cunha

Mais sobre Lula

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!