Por falta de quórum, votação do projeto da LDO 2015 fica para setembro

Projeto prevê reajuste do salário mínimo, crescimento da economia e inflação. Próxima reunião está agendada para 2 de setembro

Sem quórum, a Comissão Mista de Orçamento (CMO) decidiu hoje (6) adiar, para a primeira semana de setembro, a votação do relatório preliminar ao projeto da lei de diretrizes orçamentárias (LDO) referente a 2015. Com os parlamentares envolvidos com as eleições, o Congresso marcou outro "esforço concentrado" para a primeira semana do mês que vem.

O presidente da comissão, deputado Devanir Ribeiro (PT-SP), agendou a próxima reunião para 2 de setembro, às 14h30.

Conforme o projeto da LDO para 2015, o salário mínimo vai ser reajustado em 7,71%, saindo dos atuais R$ 724 para R$ 779,79 no ano que vem. O governo estima crescimento da economia de 3% e inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), em 5% para o próximo ano.

A LDO é a lei que orienta a elaboração do orçamento federal. No dia 31 de agosto, o governo deve enviar ao Congresso, como previsto na Constituição, o projeto da próxima lei orçamentária. Como ainda não existe LDO aprovada, o Executivo deve basear a proposta orçamentária no projeto em tramitação no Legislativo.

 

Assine a Revista Congresso em Foco em versão digital ou impressa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!