Políticos da Lava Jato faziam romaria à Petrobras, diz jornal

Segundo reportagem do jornal O Globo, 26 políticos que respondem a inquérito da Lava Jato no Supremo fizeram 202 visitas à sede da estatal entre 2004 e 2014. Mais requisitado, ex-diretor de Abastecimento recebeu 17 deles em 82 oportunidades

Pelo menos 26 dos políticos investigados pela Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) estiveram na sede da Petrobras entre 2004 e 2014. Nesse período, os investigados fizeram 202 visitas ao edifício-sede da estatal, no Rio. O ex-diretor de Abastecimento da empresa Paulo Roberto Costa, réu em processo da operação e que colabora com as apurações em troca da redução de sua pena, foi o mais requisitado: recebeu 17 políticos sob suspeita em 82 oportunidades até 2012, quando deixou o cargo. Também há registro de visitas a outros ex-dirigentes denunciados, como os ex-diretores Nestor Cerveró (da Área Internacional) e Renato Duque (Serviços) e o ex-gerente Pedro Barusco.

Os dados foram obtidos pelo jornal O Globo com base na Lei de Acesso à Informação. Os registros de visita à Petrobras constam de diligência solicitada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Atualmente, 49 políticos são investigados no Supremo sob a suspeita de ter recebido dinheiro do esquema de corrupção na estatal.

Segundo o Globo, o deputado Aníbal Gomes (PMDB-CE), apontado como “representante” do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), foi quem mais se reuniu com Paulo Roberto Costa. Aníbal esteve 30 vezes na sede da empresa com o ex-diretor de Abastecimento. Em sua delação premiada, Paulo Roberto diz que só conseguiu permanecer no cargo em 2007 por apoio do grupo de Renan. Os encontros de Aníbal com ele foram mais frequentes depois daquele ano, observa o repórter Eduardo Bresciani.

O campeão em visitas à Petrobras foi o deputado Vander Loubet (PT-MS), o único entre todos os 26 políticos a se encontrar na empresa com os quatro dirigentes denunciados na Lava Jato. Entre 2004 e 2014, Loubet esteve 37 vezes na sede da companhia no Rio. Em sete ocasiões, foi recebido pelos investigados.

Partido Progressista

Partido com mais parlamentares sob investigação na Lava Jato e responsável pela indicação de Paulo Roberto, o PP é também a legenda com maior número de visitantes à Petrobras. De acordo com o Globo, 14 integrantes do PP que respondem a inquérito da Lava Jato foram até a estatal. Desses, 11 se reuniram com o ex-diretor de Abastecimento, inclusive o atual presidente da sigla, o senador Ciro Nogueira (PP-PI). Já o líder da bancada na Câmara, Eduardo da Fonte (PE), foi recebido por Paulo Roberto em 12 das 16 vezes que foi até a companhia.

Na lista dos visitantes a ex-diretores da Petrobras aparecem o senador Valdir Raupp (PMDB-RO), vice-presidente nacional do PMDB, o ex-líder do governo na Câmara Cândido Vaccarezza (PT-SP), o senador Romero Jucá (PMDB-RR) e os ex-deputados presos Pedro Corrêa (PP-PE) e Luiz Argôlo (SD-BA), entre outros.

Procurados pelo Globo, os políticos que se reuniram com dirigentes investigados da estatal disseram que suas visitas tiveram caráter “institucional” para atender a demandas de seus estados.

Leia a íntegra da reportagem no Globo

Mais sobre a Operação Lava Jato

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!