Planalto e PMDB criticam Temer após declarações contra Dilma

Integrantes do PMDB e do Palácio do Planalto ficaram surpresos com "distanciamento" do vice-presidente em evento realizado com empresários, em São Paulo

Integrantes do PMDB e do Palácio do Planalto criticaram, nesta sexta-feira (4) e de forma reservada, as declarações dadas pelo vice-presidente Michel Temer em um encontro realizado com empresários na tarde desta quinta-feira (3). As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

O vice-presidente Michel Temer disse que Dilma Rousseff não chegará ao final do mandato caso mantenha altos índices de reprovação. Pesquisas recentes apontam que Dilma tem apoio de apenas 7% dos eleitores. “Ninguém vai resistir três anos e meio com esse índice baixo”, sentenciou. O evento foi organizado por membros do movimento “Acorda, Brasil”, de oposição à presidente.

Segundo informações da Folha, “integrantes do Palácio do Planalto disseram que não esperavam uma linha pública de tão claro distanciamento”. “Até mesmo congressistas do partido que atuam em sintonia com o vice afirmaram, em caráter reservado, que Temer ‘caiu numa armadilha’ ao participar de um evento organizado por movimento que defende o impeachment da petista”, descreve o jornal.

O PMDB, atualmente, já discute uma maneira de deixar a base do governo, mas paulatinamente e integrantes da legenda enxergaram nas declarações de Temer uma possibilidade de que esse afastamento seja antecipado.

 

Confira a matéria na íntegra

Mais sobre crise na base

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!