Pimentel rechaça problemas com o PMDB

Novo líder do governo no Congresso, o senador José Pimentel (PT-CE) assume posto sem declarar quais serão suas primeiras ações. Mas afirma que pretende seguir as recomendações do Planalto

Em seu primeiro pronunciamento como líder do governo no Congresso, o senador José Pimentel (PT-CE) fez questão de deixar claro que a sua indicação para o cargo não causou atritos com o PMDB. Ele substitui o deputado Mendes Ribeiro (PMDB-RS), que deixou o posto um mês depois de ser oficilizado no cargo para assumir o Ministério da Agricultura.

“Eu já era o 1º vice líder do governo no Congresso Nacional e a maneira mais razoável que encontraram foi confirmarem o 'nosso' nome logo hoje pela manhã”, afirmou o senador em entrevista coletiva.

Segundo o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), o PMDB não reivindicou a manutenção do posto.  “Conversei com o Michel Temer e com vários líderes do PMDB e não senti desconforto em relação à escolha”, disse Vaccarezza. “Não houve reivindicação partidária, e sim uma escolha da presidenta. É a forma como ela monta o seu governo”, acrescentou.

Com o novo cargo, Pimentel pode ficar de fora da disputa pela vice-presidência do Senado, travada no início do ano com a senadora Marta Suplicy (PT-SP). No entanto, o senador não foi claro em relação ao assunto. “O primeiro registro é que o nosso partido chegou a uma fase de maturidade que não tem mais disputa. Fazemos as coisas por consenso e dessa maneira temos construído esses entendimentos, tanto na Câmara quanto aqui no Senado”, afirmou. Questionado se renunciaria aos dois anos de mandato como vice-presidente, Pimentel se esquivou e disse que “as pessoas só renunciam àquilo que já assumiram”. Ele afimou ainda não existir qualquer disputa na bancada do PT. “Nós fazemos tudo por acordo e consenso”, disse.

Recomendações

Indicado pela presidenta Dilma Rousseff, Pimentel recebeu a incumbência de cuidar das questões relacionadas ao orçamento. Quanto ao possível novo tributo para custear a saúde pública, o senador, que já foi contrário à criação de uma nova CPMF, afirmou vagamente que o assunto, por hora, "não está na agenda”.

Bacharel em direito e bancário, José Pimentel tem 57 anos. Natural do município piauiense de Picos, o senador construiu sua carreira política no Ceará. Foi deputado federal por quatro mandatos consecutivos. Entre 2008 e 2010, licenciou-se da Câmara para comandar o Ministério da Previdência. No ano passado, elegeu-se senador ao receber 2.397.851 votos.

Pimentel era o 1º vice-líder do governo no Congresso. Ele é vice-presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e da Subcomissão Permanente de Avaliação do Sistema Tributário Nacional, além de titular do Conselho de Ética e de Decoro Parlamentar do Senado.

Na Câmara, relatou a proposta de emenda constitucional para reforma da Previdência e a proposta orçamentária de 2008. Antes de se tornar parlamentar, foi diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará e secretário-geral da CUT no estado. O senador está filiado ao partido desde 1980.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!