PGR vai priorizar extradição de líder da máfia italiana

Na iminência da extradição de Pizzolato, órgão avisa que dará “atenção prioritária” ao processo de Pasquale Scotti, um dos criminosos mais procurados da Justiça italiana. Preso em Recife em 26 de maio, ele foi condenado à prisão perpétua na Itália pela morte de 26 pessoas

A Procuradoria-Geral da República (PGR) informou hoje (4), por meio de nota, que dará “atenção prioritária” ao pedido de extradição de Pasquale Scotti, um dos criminosos mais procurados da Justiça italiana. Durante os anos 80, ele foi integrante da Camorra. Em 2005, foi condenado à prisão perpétua pela morte de 26 pessoas. Scotti foi preso no dia 26, no Recife, cidade onde ficou foragido por mais de 30 anos.

Para dar início aos trabalhos, a PGR aguarda a chegada da solicitação oficial do governo italiano.

De acordo com a nota, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, manteve contato ao longo da semana com autoridades daquele país. Ele determinou à Secretaria de Cooperação Internacional (SCI) “empenho máximo para que Scotti seja extraditado o mais rapidamente possível para Roma”.

O pedido do governo da Itália deverá ser encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF), onde terá como relator o ministro Luiz Fux. Só então será remetido ao MPF, encarregado das iniciativas para que o italiano seja entregue a seu país a fim de responder pelos crimes praticados.

Leia também:

Justiça italiana autoriza extradição de Pizzolato para o Brasil

Mais sobre a PGR

Continuar lendo