PGR pede inquéritos contra Agnelo e Perillo

Roberto Gurgel entrou no Superior Tribunal de Justiça para que os governadores do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), e de Goiás, Marconi Perillo (PSDB) sejam investigados

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, entrou nesta quarta-feira  (13) no Superior Tribunal de Justiça (STJ) com o pedido de abertura de inquéritos contra os governadores do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), e de Goiás, Marconi Perillo (PSDB). Contra Agnelo, são dois inquéritos. Contra Marconi, um. Todos os três tramitam sob segredo de Justiça.

Tudo sobre a CPI do Cachoeira
Leia outros destaques de hoje no Congresso em Foco

Dois dos inquéritos são para investigar as relações dos governadores com o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. O outro que envolve Agnelo é sobre a suposta prática de crime quando o hoje chefe do Executivo distrital era diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A ministra Laurita Vaz vai relatar dois inquéritos, um do petista e o do tucano. Já o ministro Cesar Asfor Rocha é o relator do outro processo contra Agnelo.

Os governadores têm prerrogativa do foro. Inquéritos contra os chefes do poder Executivo nos estados devem tramitar no STJ. De acordo com a Folha.com, o procurador-geral formalizou os inquéritos ontem (12), mesmo dia em que Marconi Perillo prestou depoimento da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Cachoeira, no Congresso. Hoje foi a vez de Agnelo comparecer à comissão e explicar as suspeitas que envolvem sua administração.

Saiba mais sobre o Congresso em Foco (2 minutos em vídeo)

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!