PF solta diretor da Polícia do Senado

Pedro foi apontado como mandante do serviço de contrainteligência executado por policiais do Senado para favorecer senadores investigados na Lava Jato. Ele foi o último dos quatro policiais legislativos presos a ganhar liberdade

O diretor da Polícia do Senado, Pedro Ricardo Araújo Carvalho, foi solto na madrugada desta terça-feira (25) pela Polícia Federal em Brasília. Dos quatro policiais legislativos presos na última sexta-feira, acusados de tentar atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato, outros três já haviam sido liberados.  Pedro foi apontado como mandante do serviço de contrainteligência executado por policiais do Senado para favorecer senadores investigados na Lava Jato. Para o Ministério Público no Distrito Federal, as ações foram ilegais.

A prisão do diretor da polícia era temporária, de cinco dias, e não houve pedido de renovação. Os quatro são suspeitos de destruir escutas telefônicas autorizadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) na casa de senadores. Pedro contou que prestou o serviço também na residência oficial da presidência da Câmara, a pedido do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), atualmente preso em Curitiba.

O episódio abriu uma crise entre os três Poderes, com troca de acusações entre autoridades.

Mais sobre a Operação Lava Jato

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!